sábado, 28 de julho de 2012

CÓDIGO PENAL EM REFORMA

Reforma do Código penal atenderá os anseios da sociedade?

Arcaico, esse é o termo para designar 
o código penal brasileiro, e por ser obsoleto 
causa controvérsia, pois existem crimes 
que não se enquadram no atual código 

*POR MARIA ALICE
Podemos considerar esse, um momento ímpar para a história do Brasil, pois em meio a muita polêmica é o momento em que se discute a reformulação do Código Penal (que data de 1940). Estando em muitos aspectos ultrapassado para os nossos tempos, é urgente que essas mudanças ocorram, pois muito já se protelou. Entretanto, vale ressaltar que os inúmeros pontos em discussão são alvo de muita controvérsia. 

Segundo Érica Saboya, do R7, “o anteprojeto das mudanças no Código Penal, que foi entregue na manhã desta quarta-feira (27) para o presidente do Senado, José Sarney, prevê um endurecimento da lei com relação aos jogos de azar. A pena máxima para quem promove a atividade pode dobrar de um ano para dois anos de prisão. De acordo com o texto, esse tipo de jogo deixaria de ser uma contravenção penal e se tornaria crime”. 

Outro ponto primordial em discussão é o crime cibernético, que é uma realidade em nossos dias e o código não consegue alcançar quem pratica essa modalidade de crime com a devida rigidez que o assunto requer. 

Com a entrega do documento, o texto elaborado pelos juristas será transformado em anteprojeto, em seguida em lei ordinária e só então seguirá a tramitação no Congresso Nacional. 

Alterações pontuais foram feitas ao longo do tempo. A reforma irá criminalizar os crimes contra a honra, que são os mais frequentes na internet. Pois falar mal, difamar e ofender parece mais fácil quando se utiliza o anonimato possibilitado pela rede social. E a maioria dos crimes ocorre por meio de perfis falsos para preservar esse anonimato, conta a advogada especialista em Direito Digital, Gisele Truzzi. 

Estudiosos do assunto têm considerado os temas: aborto e eutanásia como outros dois aspectos incluídos na proposta de reformulação do Código Penal brasileiro e que vêm despertando polêmica na sociedade. 

Para o aborto, o projeto prevê a ampliação dos casos em que a prática será permitida. Quanto à eutanásia, a proposta é considerá-la com homicídio privilegiado em vez de simples, o que reduz a pena. 

Atualmente, são considerados legais três tipos de aborto: em casos de estupro e quando a vida da gestante está em risco em casos de anencefalia. Pela proposta de reformulação, o aborto também seria permitido em casos de doença física ou mental grave no bebê. A prática também seria legal até a 12ª semana de gestação, caso haja um laudo médico que comprove incapacidade psicológica da mãe de criar a criança. 

Muitos embora haja tanta controvérsia em torno do assunto, esperamos sinceramente que haja acima de tudo bom senso por parte de juristas e legislador, convocando a principal interessada: a sociedade, para uma ampla discussão sobre o assunto. E que esse não seja mais um projeto fechado, de gabinete. 

*Maria Alice é acadêmica do 4º período do curso de direito e colaboradora do Blog.

quinta-feira, 26 de julho de 2012

GREVE DE PROFESSORES EM DOM ELISEU

A prefeitura se recusa a pagar novo salário

Em confronto com a lei a prefeitura
deixa os professores com salário antigo
mesmo com recurso de quase
um milhão na educação municipal

WALQUER CARNEIRO


Chegou a um impasse a negociação para a implantação do novo piso salarial para os professores em Dom Eliseu, pois a gestão municipal da educação pública resiste em adequar os vencimentos dos professores de acordo com a Lei 11.738/08 onde o governo federal estabelece valores para os salários dos professores em todo território nacional. 

Para a coordenação do Sintepp é estranho que mesmo após a entidade mostrar que é possível pagar o novo salário com os recursos que a secretaria de educação de Dom Eliseu recebe do Fundeb – Fundo de Desenvolvimento para a Educação Básica – , apontando irregularidades na folha de pagamento não foi possível convencer ao secretário municipal de educação da possibilidade de pagar o salário atualizado. “Depois que nós apontamos as formas de adequar a folha de pagamento e apontarmos ao prefeito onde havia irregularidades não conseguimos nenhum sinal positivo por parte da prefeitura”, informou Mário Sales, um dos coordenadores do Sintepp a negociar com o prefeito Joaquim Nogueira. 

PRESSÃO NA LIDERANÇA 

No dia 19 o prefeito Joaquim Nogueira Neto chamou o coordenador licenciado do Sintepp, Pedro Mesquita, para uma reunião, mas de acordo com informações, ao chegar no gabinete do prefeito Pedro se deparou com a presença de Silon da Gama. Pedro relatou ao Blog que a presença de Silon, que é candidato a vice prefeito na chapa de Joaquim, aconteceu com o objetivo de tentar convencer o sindicato a abrandar o movimento e esquecer a greve com o argumento de que é arriscado dar aumento em campanha eleitoral. “Isso é uma falácia, pois o aumento foi autorizado antes do período eleitoral, portanto só falta o prefeito depositar o novo salário em nossas contas”, disse Pedro. 

NEGATIVA DO GESTOR 

Diante da negativa da administração pública municipal em cumprir a lei, o Sintepp decidiu, em assembléia realizada no dia 30 de junho, decretar estado de greve e logo foram editados ofícios comunicando à sociedade civil organizada a possibilidade da categoria decretar a paralisação dos professores assim que reiniciar o período letivo. “Nós já contamos com a adesão de ampla maioria dos professores caso o gestor municipal não cumpra a lei”, disse Mário lembrando que as negociações estão suspensas,mas caso seja feito o reajuste a greve será revogada. 

Em contato com o secretário de educação Roque Rodrigues ele informou que a administração está fazendo todo esforço possível para encontrar solução do problema. “Nós nunca recusamos a dialogar com a categoria e estamos trabalhando para atender às necessidades dos professores”, disse Roque surpreso com a notícia da suspensão das negociações.

quarta-feira, 25 de julho de 2012

PINDUQUINHA VEM AÍ

Candidato a vereador Pinduquinha mete medo

Tido por muitas lideranças como
página em branco na história de
Dom Eliseu Pinduquinha tem muitos votos
e poderá ser vereador em Dom Eliseu

WALQUER CARNEIRO


Alguns fatos novos estão surgindo no cenário eleitoral de Dom Eliseu, um deles é a candidatura a vereador, até agora escondida, do ex-prefeito Pinduquinha. De acordo com informações Pinduquinha está em um partido político ligado ao Silon e o ex-prefeito resolveu registrar a sua candidatura a vereador, todavia tanto do lado do Silon quando do lado do Joaquim existem pessoas que não aceitam o Pinduquinha, pois a sua candidatura representa perigo pondo em risco o projeto pessoal de quase meia dúzia de candidato a vereadores, tanto da sede do município quanto do distrito de Vila Bela Vista, local de moradia de Pinduquinha. 

Tentaram impedir Pinduquinha de registrar a sua candidatura, mas ele que é esperto deu o nó e conseguiu efetivar o registro. Porém seus adversários estão tentando impugnar o registro de candidatura de Pinduquinha alegando irregularidades na prestação de contas da época em que ele administrou Dom Eliseu. De acordo com informações as irregularidades são referentes a uma obra executada na Colônia Paraíso que possibilitou a ampliação do sistema de captação e de distribuição de água daquele localidade. 

O outro fato novo está dentro do mesmo assunto, pois a tentativa de impugnação do registro de candidatura de Pinduquinha poderá resvalar em Ildemar Silva, que na época em que Pinduca foi prefeito era gestor do Saae. E assim já circula um boato de que candidatura de Ildemar corre riscos, mas em contato com o candidato ele garantiu que até agora não há nada contra ele na justiça eleitoral. 

O terceiro fato novo é que se Pinduquinha não conseguir quebrar a resistência da coligação do 15 com 45 ele poderá procurar Gaston para quem Pinduquinha dará apoio, e segundo informações se tal acontecer Pinduquinha será recebido de braços abertos.

domingo, 22 de julho de 2012

POLÍTICA, FANATISMO E DECISÃO

É imperativo quebrar o vínculo do fanatismo e da idolatria 

Dom Eliseu sofre de uma maldição que 
emperra o desenvolvimento cultural e 
espiritual cuja razão é a total dependência da 
população a um pequeno grupo de indivíduos 

WALQUER CARNEIRO 


Esse artigo pode, a primeira vista, parecer um texto de cunho religioso, mas ao contrário, é uma matéria que tem a ver com filosofia avaliando o perfil social, psicológico e espiritual focando comportamento coletivo de dependência deste coletivo com apenas um indivíduo ou pequeno grupo, e eu procuro me ater em observações da conduta da população de Dom Eliseu no campo político partidário eleitoral. 

O ser humano é, por natureza, individuo muito fatal, e em muitos sentidos passional. Enquanto que entre os povos no oriente médio a passionalidade se evidencia na religião e nos asiáticos orientais, com culturas semelhantes ao Japão, a passionalidade é evidenciada nos valores morais e de respeito ao indivíduo, nos brasileiros essas características ficam muito mais evidente, chegando às raias do exagero, vemos isso claramente no futebol e na política. 

Mas vamos analisar a luz dos acontecimentos de Dom Eliseu na convivência do fazer político as relações entre os indivíduos, todos convivendo na mesma localidade, acabam desenvolvendo paixões tão profundas que findam fomentando a rixa entre os grupos levando as pessoas à prática do fanatismo fomentando uma profunda inconsciência coletiva diante daquilo que é necessário estar alerta e lúcido. 

O pior é que a população gasta um tanto de energia física e mental na disputa por provar qual liderança é o melhor ou o mais competente, ou questionando as atitudes um do outro, do que aproveitar a vitalidade para pensar a cidade de forma coletiva lutando por saúde decente, educação de qualidade, compromisso das autoridades municipais com o que realmente importa, sendo que quem sabe o que realmente importa é o povo, que em sua maioria gasta o tempo com atitudes fanáticas e não tomam posição consciente. 

Além do mais há outro perigo, pois o fanatismo leva a intolerância, condição que leva ao embate, que desemboca em conflito espiritual que influência negativamente a convivência gregária, que é característica dos seres humanos, descambando para a idolatria, que é quando o individuo perde a capacidade de decidir por conta própria deixando que outro tome a decisão por ele. 

Em Dom Eliseu essa característica se mostra claramente, pois vemos uma boa parte de população deixando por conta de apenas meia dúzia de pessoas as decisões que afetam a totalidade da população. 

Essa análise tomando, Dom Eliseu como exemplo, pode ser replicada em 80% das cidades do Brasil, e essa característica idólatra já vem de priscas eras, tanto que nas regiões onde a idolatria a um ser humano ou a um ser mitológico é exacerbada as condições sociais e espirituais são as piores possíveis, e isso vemos claramente em Dom Eliseu. 

Para finalizar a minha pequena digressão filosófica deixo aqui uma mensagem final; Os eleitores, em vez de idolatrar um candidato à prefeito ou a vereador devem, sim, se preocuparem com que esse candidato possa fazer pela cidade, todavia a condição que leva ao indivíduo ao estado de letargia social é causada justamente porque aqueles que estão na liderança fazerem parte da sociedade que teriam que representar, mas que patrocinam a continuidade de tal situação, pois assim fica fácil a dominação, então resta aos cidadãos conscientes se levantarem contra essa situação, ir para as ruas, de forma tranqüila, e trabalhar para quebrar esse vínculo maldito do fanatismo e da idolatria para que o povo passe a tomar decisões conscientes.

quinta-feira, 19 de julho de 2012

IGREJAS FALIDAS NOS ESTADOS UNIDOS

Crise nos Eua: bancos pediram falência de 270 igrejas

Imagine se você fosse dormir luterano e 
acordasse católico, que tivesse de mudar 
de credo, porque os credores tomaram as posses 
da sua congregação, em outras palavras, ela faliu?

FONTE - PORTAL VERMELHO

Muitas comunidades americanas estão enfrentando esse dilema, depois que a igreja local quebrou e decretou falência; novas denominações ocupam o espaço, para reunir a congregação disposta a praticar a "fé" que eles pregam, e vendem - é claro.

Os EUA levam ao paroxismo a tendência do capitalismo em tornar qualquer coisa uma mercadoria, eles exageram e explicitam tudo na prática. A fé religiosa é vendida como prestação de serviço, pague-se um dízimo, pratique a fé e pronto, esse é o lema, que fica implícito na matéria seguinte:

Bancos decretam falência de igrejas nos Estados Unidos

A agência de notícias Reuters publicou nesta sexta-feira (9) que desde 2010 os bancos norte-americanos já confiscaram e venderam cerca de 270 igrejas, sendo que 90% foram fechadas por inadimplência.

Antes da crise de 2008 muitos ministérios dos Estados Unidos tomaram empréstimos para comprar templos religiosos, as instituições cobravam juros agressivos que ajudaram a aumentar a dívida dessas instituições.

Outro fator determinante para a falência de tantas igrejas é fato delas serem consideradas como empresas comerciais, por isso, o prazo para pagamento do empréstimo é menor. Enquanto residências podem quitar suas dívidas em até 30 anos, as empresas têm apenas cinco para pagar a dívida total do imóvel.

Essas igrejas se endividaram, pois com a crise econômica muitos fiéis perderam o emprego e as doações de dízimos e ofertas diminuíram, dessa forma as denominação não conseguiram honrar o compromisso de pagamento e por isso precisaram ser fechadas.

A Reuters afirma que a crise gerou impactos em todas as denominações, mas que as igrejas de pequeno e médio porte sofreram mais. Os templos que pertenciam a uma igreja acabam sendo comprados por outras igrejas não mudando muito para a comunidade local que poderá continuar congregando, mas em outra denominação.

Para não aparentar avareza em relação as instituições religiosas os bancos deixaram os templos por últimos na lista para confiscarem seus imóveis. Foram 24 denominações vendidas em 2008 e só em 2011 outras 138 também foram confiscadas.

Com informações do  Blog do Nassif, texto de Almeida, da Credos S. A., com informações The Christian Post

PORTA PRO FUTURO SEGUINDO EM FRENTE

Acessos diários de leitores é o motivo da continuidade do blog

Diariamente é registrado entre
80 a 120 acessos ao blog, tantos
nas matérias atuais quantos
nas postagens mais antigas

WALQUER CARNEIRO

Os dados acima são dos acessos nos últimos 19 meses 
Desde 2010 o Blog Porta Pro Futuro está em atividade, mais precisamente a primeira postagem aconteceu às 09h40m de uma quinta-feira do dia 9 de dezembro de 2010 (clique AQUI pra ler a matéria) são exatamente 19 meses de contato com o leitor. Como blogueiro eu fico feliz em constatar que as pessoas estão aprovando o trabalho que faço, sempre visando levar ao público matérias que possam acrescentar algo de positivo que edifique o ser humano. 

Para garantir a interatividade o blog precisa ser atualizado todos os dias com assuntos variados, e como o trabalho é feito por uma só pessoa não é possível postar apenas textos da minha autoria, e por isso eu procuro selecionar matérias de outros autores que se enquadrem no perfil do Porta Pro Futuro. 

Com 346 matérias publicadas e exatos 24.986 acessos, número esse que alimenta a minha vontade de continuar o trabalho de administrar o Blog Porta Pro Futuro, ainda mais quando olho as estatísticas e vejo que pessoas de vários países do planeta acessam esta página, sendo que a maior parte dos leitores estrangeiros são dos Estados Unidos de onde veio 888 acessos ano e meio de atividade blogueira. 

Somente no Brasil foram 22.036 acessos além de que a estatística do blog registra também acessos na França, Reino Unido, Argentina, Cingapura, Angola, e isso significa que brasileiros que estão nestes países já sabem da existência do Porta Pro Futuro, todavia o único ponto de frustração, para mim, é que não está sendo registrado o retorno dos leitores em comentários, mas nem por isso irei me desanimar, ao contrário, em vista disso eu já estou procurando encontrar formas de motivar o leitor a retornar a participação na caixa de comentários, além que estou tentando melhorar mais o visual desta página. 

Frente a boa aceitação do Blog Porta Pro Futuro deixo aqui meus agradecimentos a todas as pessoas que visualizam este local, e de todo o meu coração e sinceridade deixo aqui um abraço fraterno aos companheiros que nos dão o carinho de vossas leituras.

quarta-feira, 18 de julho de 2012

ARTE DO JALAPÃO

Obras de arte do Tocantins expostas em Dom Eliseu

Artistas do sertão do Tocantins
apresentam suas obras em exposição
itinerante e Dom Eliseu ganha
explosão de cores na Avenida JK

WALQUER CARNEIRO




A Avenida Jk, a principal de Dom Eliseu, foi adornada por cores vibrantes, quando um casal de artistas plásticos do estado do Tocantins apresentou ao público obras de arte em forma de pintura, criação de um grupo de artistas plásticos de uma tradicional família de artesãos da região do Jalapão, naquele estado central. 

O casal Jerry Tavares e Nilda Tavares, naturais da cidade de Aparecida do Rio Negro, estão em turnê por uma série de cidades do Pará com quadros dos pintores Geciel Tavares, Daniela Tavares e João Carlos Tavares. 

Os trabalhos apresentam cores fortes em traços primitivista com nuances de técnicas de histórias em quadrinhos que atraem a atenção dos passantes numa mistura de abstracionismo geométrico, ilustrações marinhas, florais, e uma série de quadros onde a tela recebe, além da tinta, outros elementos como capim de ouro sempre com a presença do circulo representando mandalas.



A exposição está acontecendo na calçada do Hotel Riam desde o dia 16. O casal Tavares iniciou a jornada por Marabá, onde fizeram alguns pontos estratégicos naquela cidade. “Nós andamos diversas regiões do Brasil, mas é no estado do Pará que o trabalho de nossa família é bem aceito pelas pessoas”, revelou Nilda acrescentando que esta é a segunda vez que apresentam quadros em Dom Eliseu. “Na primeira vez nós fomos até Altamira, e no retorno passamos por Dom Eliseu voltando para o Tocantins”, relatou ela. 

A exposição itinerante permanece em Dom Eliseu até quarta-feira (18), indo em seguida para Ulianópolis e Paragominas com destino a Bragança, e essa oportunidade de produzir e comercializar seus trabalhos se deve ao incentivo governamental. “O governo do estado está oferecendo condições para os artesãos, valorizando o povo e seu trabalho como atração turística”, considerou a artista levando em conta, também, que hoje toda a região do Jalapão atrai turistas de todos os cantos do planeta.


Jerry Tavares e Nilda Tavares

terça-feira, 17 de julho de 2012

BAHIA GERA ENERGIA DO VENTO

Estado inaugura o maior complexo eólico da América Latina

A Bahia é uma das referências 
nacionais em produção de energia limpa  
que abrange três cidades e é 
considerado o maior da América Latina

FONTE - BLOG DEMOCRACIA & POLÍTICA


A cerimônia de apresentação do complexo foi realizada na segunda-feira (9) e contou com a presença do governador Jacques Wagner, de outros membros das secretarias estaduais e dos dirigentes da empresa “Renova Energia”, responsável pelo empreendimento.

Ao todo, o projeto recebeu investimento de R$ 1,2 bilhão, usado na construção de 12 parques eólicos e 184 aerogeradores. A capacidade de produção é de 300 megawatts e, além do benefício ambiental, a estrutura foi capaz de proporcionar 1.300 novos empregos para a região de Caetité, Igaporã e Guanambi.

A Bahia ainda conta com outros 57 projetos de usinas de energia que aproveitam a força dos ventos e o Estado tem atraído cada vez mais empresas interessadas em investir na região. Exemplo disso é a chegada de cinco grandes indústrias ao Polo Industrial de Camaçari.

“Estamos aumentando a competitividade e aumentando a oferta de energia. Já temos três fábricas de aerogeradores instaladas no Estado e estamos atraindo outras torres e pás. Esses empreendimentos também trazem desenvolvimento social para a região do semiárido, que sofre com a seca, gerando emprego e renda para a população. Esse é o maior parque eólico da América Latina. Já nascemos grandes. Estamos em primeiro lugar na qualidade de vento, em produtividade e em aproveitamento”, anunciou o governador Jacques Wagner.

Com todo o potencial de produção do “Alto Sertão I”, seria possível produzir energia para abastecer uma cidade com até dois milhões de habitantes. Outros 15 parques ainda devem ser agregados ao complexo até o final de 2014.”

FONTE: Redação “CicloVivo” com informações da SECOM. Transcrito no portal “Vermelho”

domingo, 15 de julho de 2012

O BRASIL E O FIM DA CRISE

A crise econômica mundial é barbeiragem política Norte Americana
Os Estados Unidos como império
chegou ao fim, pois a globalização
impõe novos parâmetros para
a convivência da civilização ocidental

WALQUER CARNEIRO



Com a crise dos subprimes nos Estados Unidos deu-se inicio a um colapso do sistema financeiro mundial, e o mais incrível é que os subprimes são basicamente empréstimos financeiros de alto risco, que, em sua maioria foram, direcionados para financiar casa própria à população de classe média norte americana. Só que tem um detalhe, o dinheiro para tal empreitada, que se iniciou na década de 50, não saiu dos cofres públicos daquele país, mas sim das mãos de agiotas do sistema financeiro internacional, principalmente dos bancos europeus. O grande perigo, que muitos não conseguiram vislumbrar, é que todo o plano de proporcionar moradia para a classe média Americana foi totalmente montado de acordo com as regras do sistema econômico e financeiro capitalista, que trabalha em cima de acúmulo de lucro fazendo com que o valor da moradia aumentasse a cada ano, além de que as pessoas que fizeram o financiamento não davam garantias de possuir renda suficiente para honrar com o compromisso de saldar a dívida. 


Para saber mais sobre Subprimes clique AQUI


Enquanto a economia norte americana se mantinha em alta e dependente dos países europeus e esses da economia norte americana, e ambos explorando a capacidade de consumo de produtos Americanos e Europeus pelos povos da América Latina e África tudo ia bem para os felizes proprietários de moradias dos Estados Unidos, todavia dois fatores levaram ao colapso do sistema de financiamento, primeiro os países da América Latina, liderados pelo Brasil começaram a fortalecer seus sistemas produtivos de bens e serviços e fazer investimentos em ciências e tecnologia e, segundo, ao mesmo tempo que buscaram parcerias comerciais com a China e passaram a investir na capacidade de consumo dos países africanos. 

Esses dois fatores foram decisivos para romper a dependência que os países Latinos Americanos e Africanos tinham dos Estados Unidos e com países da Europa. Além do mais há um terceiro fator que contribuiu para a crise do sistema financeiro americano e europeus que foi a formação do Mercado Comum Europeu que contribuiu para causar alta taxa de inadimplência das hipotecas de financiamento habitacional americano, cujos recursos foram captados, em grande parte, dos bancos europeus, e com a unificação econômica criou-se uma dificuldade para controle da economia mundial, pois, até então todo o sistema econômico e financeiro eram regidos por regras impostas pelos países da Europa e Estados Unidos e o volume de dinheiro direcionado para bancar o sistema habitacional americano era proporcionado pela exploração econômica efetuada nos países Latinos Americanos e Africanos, e o volume de exploração era tão grande que quando o eixo da dependência foi quebrado o resultado foi a crise que os Estados unidos e Europa estão vivendo, que, apesar de ser mundial, não está afetando o Brasil porque criamos o Mercosul – Mercado Comum do Cone Sul – que manteve firme a economia desta região do Planeta, pois os governantes dos países mais influentes do cone sul decidiram pelo sistema de governo socialista que tem caráter distributivo e não acumulativo. 

Mesmo sem o reconhecimento das lideranças Norte Americanas para o crescente protagonismo do Brasil nas questões internacionais a Europa sabe muito bem que sempre existiu uma forte dependência do velho mundo dos recursos naturais contidos na América do Sul, e em maior quantidade no Brasil que é o país de maior extensão territorial da região. Então, em resumo, a sobrevivência da civilização ocidental depende da sobrevivência do Brasil como nação soberana, e as lideranças européias sabem disso e as lideranças Norte Americanas, em sua soberba, fingem ignorar. 

Tudo isso que eu escrevi ai em cima foi simplesmente para remeter, vocês leitores, a uma matéria muito interessante (clique AQUI para ler) que aponta, de certa forma, para a reversão dos fatores que induzem a geopolítica e a geoeconomia. Nesta matéria é feita a análise, justamente, da capacidade do Brasil em colaborar para que seja amenizada a crise econômica mundial que foi gerada por barbeiragem dos políticos Norte Americanos, que se recusam a reconhecer nos fóruns internacionais a sua responsabilidade na instabilidade do sistema.

sábado, 14 de julho de 2012

BRASILEIROS OTIMISTAS

 
Somos campeões mundiais do otimismo

A pesar de todas as dificuldades os brasileiros acreditam
que hoje está muito melhor
do que antes e a perspectiva é de que vai haver melhoras

POR FLÁVIO AGUIAR



Numa pesquisa promovida entre março e abril pelo “Pew Research Center”, uma instituição de pesquisa com sede em Washington, os brasileiros ficaram com a medalha de ouro em matéria de otimismo:84% responderam que a economia vai melhorar nos próximos 12 meses. A medalha de prata ficou com os chineses: 83%. E o bronze foi para a Tunísia: 75%.

Em quarto lugar, distantes, vieram os norte-americanos: 52%. E a lanterna, confirmando a tragédia, ficou com os gregos: 9%, contra 81% que responderam que ela vai piorar, e 10% que responderam que ela não vai mudar – que também é um sinal de pessimismo, já que apenas 2% deles responderam que a situação econômica do país era “boa”.

A Alemanha, para variar, ficou com o fiel da balança: 29% acham que a economia vai melhorar, 27 % que vai piorar e 43 % acham que tudo vai ficar como está. 

Complementando: 12% dos brasileiros acham que tudo vai ficar igual, e apenas 5% responderam que situação vai piorar.

Em tempo: o “Pewe Research Center” é um “think tank” norte-americano dirigido por conhecido especialista em pesquisas, Andrew Kohut, e co-dirigido pela ex-secretária de Estado do governo Clinton, Madeleine Allbright, e pelo ex-senador republicano John Danforth, da ala mais liberal do seu partido e crítico da ala mais conservadora. A pesquisa pode ser consultada no site www.pewglobal.org.

Ela abrangeu 21 países, do Brasil ao México, dos Estados Unidos à Rússia, da China ao Japão, e ouviu 26 mil pessoas.

Um dado que arrepiou os cabelos de muita gente é que a confiança no sistema capitalista decresceu. Em apenas 11 dos 21 países, a maioria respondeu que considera que uma economia de mercado conduz a um estado de bem estar geral. Houve uma queda generalizada nessa expectativa em relação a 2007, ano anterior ao redemoinho financeiro que começou em 2008. Em alguns casos, essa queda foi dramática, como na Itália, 73% (2007) contra 50% (2012) e na Espanha, respectivamente 67% e 47%.

Nesse quesito, as nossas esquerdas também têm no que pensar: novamente, o Brasil ganhou o ouro, pois 75% confiam na economia de mercado. E na lanterna – pasmem – ficou o Japão: 38%., menos 11% do que em 2007.

Apenas 4 países registraram maioria de consultados contentes com a situação econômica: China, 83%, Alemanha, 73%, Brasil, 65% e Turquia, 57%.

Mas outros quesitos levantam novamente a “supremacia” brasileira. 75% acham que estão numa situação econômica satisfatória, contra 74% dos alemães, 69% dos chineses e 60% dos turcos. Esse índice ainda é relativamente alto nos Estados Unidos (68%), Índia e Grã-Bretanha (64%). Novamente, a tragédia cai para os gregos: 17%.

Outro ouro brasileiro: 72% pensam que estão em melhor situação do que há cinco anos, contra 70% dos chineses e 50 % dos indianos. Em todos os outros países a percepção da melhora nos últimos cinco anos é minoritária. 

Novamente, o fiel da balança fica com os alemães: 23% acham que melhoraram, 48% acham que estão na mesma e 28% pensam que pioraram de situação econômica.

No quesito “Padrão de vida comparado ao da geração anterior”, o Brasil ficou com a prata: 81%. O ouro ficou com os chineses, 92% e – surpresa – o bronze foi espanhol: 71%. As piores situações estão no mundo árabe: Líbano, 21%, Jordânia, 31% e Egito, 34%.

Um dado interessante, também para a reflexão: a satisfação com a administração do governo caiu no Brasil: em 2010 era de 50%, em 2011, 52% e em 2012, 43%. E para aqueles que respondiam que a sua situação econômica piorara (12% no caso brasileiro), a pesquisa perguntou a quem se deveria responsabilizar por isso: 86% incluíram o governo; 29% os bancos e outras instituições financeiras, e 58 % também se incluíram entre os responsáveis pela piora. A pior desconfiança com o sistema financeiro ficou com a Espanha (78%), França e Alemanha (74%). Na Grã-Bretanha, 69%.

Um dado colateral: trabalhar duro é garantia de sucesso? Medalha de equilíbrio novamente com a Alemanha, pois 51 % dizem que sim e 48% dizem que não. Medalha de desequilíbrio interno também com a Alemanha (números não disponíveis): segundo o instituto a maioria dos que respondem positivamente estão na antiga Alemanha Ocidental; a maioria das respostas negativas vêm do antigo lado oriental. No Brasil, o placar é de 69 sim contra 30 não. E os campeões são o Paquistão, 81%, os Estados Unidos, 77%, e a Tunísia, 73%. A China ficou com um modesto 45% sim e 33% não, enquanto a Índia obteve um robusto 67% a 27%. Campeões de descrédito: o Líbano, 64%, o Japão (!), 59% e a França, 54%. Percentuais altos de descrédito ocorrem por toda a Europa.

Feitas as contas e as médias gerais, os países que melhor se destacam nos índices positivos são:

1) Brasil,
2) China,
3) Índia e
4) Turquia.

Dentre os BRIC (A África do Sul não fez parte da pesquisa) a situação russa é a mais oscilante e confusa, com altos e baixos distribuídos por todos os quesitos. Situações melancólicas e dramáticas no sentido negativo aparecem com frequência na Europa e nos países árabes pesquisados (Egito, Jordânia e Líbano), com exceção da Tunísia.

Acho que a direita brasileira não vai gostar desse resultado, e vai pedir ao Ministério Público que investigue o ‘Pew Research Center’.” )-o Com informações do Blog Democracia & Política o-(

PREFEITURA NEGA LICENÇA PARA CANDIDATOS

Candidatos do PT não conseguem protocolar licença

A coordenação de campanha do PT
suspeita de manobra para dificultar
o registro de candidatura de
servidores da saúde e educação

WALQUER CARNEIRO

A coordenação jurídica da aliança “Tudo novo com a Força do Povo”, que leva o nome de Gaston Seviero como candidato a prefeito com  mais 43 candidatos a vereadores,  foi obrigado a impetrar um mandato de segurança junto a justiça eleitoral de Dom Eliseu porque a secretaria municipal de educação e a secretaria municipal de saúde  de Dom Eliseu dificultou a concessão de autorização para que servidores  públicos municipais pudessem obter licença para concorrer a uma vaga de vereador nesta eleição 2012. Sem a autorização para a licença o pré-candidato fica impossibilitado de registrar a candidatura.

De acordo com informações do  assessor jurídico da coligação “Tudo novo com a Força do Povo”,  o advogado Adriano Magalhães, oito pré-candidatos não foram atendidos no setor de protocolo das secretarias de saúde e de educação. “Os candidatos procuram o setor de protocolo no dia 5 de junho, mas os responsáveis se negaram a receber os documentos solicitando a licença e informando o afastamento do servidor”, disse o advogado acrescentando que os funcionários do protocolo receberam ordens para não protocolizar os documentos.

Diante da negativa os candidatos foram orientados a procurar o setor de protocolo do departamento de recursos humano da prefeitura, onde também foi negado o recebimento do documento e então a coordenação da coligação resolveu procurar pessoalmente o secretário de educação Roque Rodrigues e a secretária de saúde Eliana Deprá, todavia não foi possível localizá-los.

A reportagem entrou em contato com o secretário de educação e ele alegou que a dificuldade para reconhecer a solicitação de licença se deu por que a administração pública está em recesso. “Além disso eu fui informado que o prazo para registro de candidatura ia até o dia 7,  que caiu num sábado,  e eu estive na secretaria durante todo  o dia 5, e ninguém me procurou,” informou o secretário.  Mas para Adriano a justificativa não procede. “Mesmo durante o recesso o serviço de protocolo tem que estar funcionando. É de praxe”, falou ele.

Adriano informou que não há possibilidade da omissão dos secretários impedirem o registro da candidatura, já que o mandato de segurança impetrado garante o direito dos servidores diante da justiça eleitoral. “A preocupação é que sem a autorização de licença para se ausentar do trabalho o servidor pode ter seu pagamento salarial suspenso com a alegação de  ausência do trabalho sem justificativa,” explicou Adriano. 

JUSTIÇA ENQUADRA MALUF

Maluf vai a julgamento; US$ 22 milhões podem ser repatriados

De acordo com a imprensa nacional, 
o Ministério Público Federal denunciou
criminalmente oito executivos  que 
colaboraram com Maluf no desvio da bolada 

FONTE - PORTAL VERMELHO

A corte do paraíso fiscal Jersey, no Canal da Mancha, rejeitou todos os recursos e apelos acionados pela defesa do ex-prefeito de São Paulo, Paulo Maluf, e irá julgar, na apróxima semana, o mérito da ação para reaver US$ 22 milhões. A Justiça de Jersey abre caminho legal para uma possível condenação de Maluf e a repatriação do dinheiro desviado pelo político ao Brasil. 

Jersey já havia bloqueado o dinheiro em contas que seriam de Maluf e de empresas ligadas a ele. Agora, decidirá se o valor será devolvido ao Tesouro paulistano. A Prefeitura alega que o dinheiro foi desviado de obras públicas durante a gestão Maluf (1993-1996).

Num documento de 90 páginas, a corte afastou todas as ameaças de novo adiamento da decisão. Rejeitou recursos procedimentais apresentados pela defesa e indicou que, no dia 20, poderia anunciar uma decisão. Durante anos, a defesa do ex-prefeito usou de vários instrumentos legais para frear o processo, tanto na Suíça quanto em Jersey.

Na Suíça, uma decisão de 2003 do Tribunal Superior rejeitou o pedido da defesa de que os documentos sobre as movimentações bancárias envolvendo Maluf e seus familiares fossem divulgados e transmitidos ao Brasil. Mas a ação conseguiu atrasar o processo. Em 2005, a defesa explorou o fato de que os extratos de Maluf foram usados para processá-lo no Brasil por evasão fiscal - e, assim, conseguiu mais uma vez bloquear o processo. Pela lei suíça, a cooperação apenas poderia ocorrer para questões de lavagem de dinheiro.

Em Jersey, a própria corte já avaliou em 2006 e 2007 que Maluf estaria se utilizando de questões procedimentais para frear o processo. Num documento daquele período, os juízes não disfarçam a irritação com o comportamento da defesa do brasileiro.

De acordo com a imprensa nacional, o Ministério Público Federal denunciou criminalmente oito executivos ligados ou que já pertenceram aos quadros das empreiteiras Mendes Júnior e OAS sob a acusação de desvio de dinheiro da obra da Avenida Água Espraiada (hoje Jornalista Roberto Marinho), na zona sul, durante a gestão do ex-prefeito. Segundo a denúncia, parte dos recursos foi enviada para contas em paraísos fiscais em favor de Maluf. Os executivos são acusados de peculato e lavagem de dinheiro.

- Com informações do Jornal Estado de São Paulo - 

quarta-feira, 11 de julho de 2012

PRAÇA DO BANCO DO BRASIL

Uma praça abandonada que clama por cuidados 

Em todas as cidades organizadas a 
administração não deixa que uma praça 
se torne um local abandonado, 
pois uma praça é um lugar do povo 

WALQUER CARNEIRO 

O descaso com o patrimônio público municipal de Dom Eliseu está evidente diante da condição de abandono que se encontra a Praça do Banco do Brasil. A praça precisa urgentemente de uma boa revitalização, afinal aquela praça tem uma finalidade específica que não está sendo cumprida. A praça tem que ser um lugar agradável e bem iluminado garantindo um ambiente seguro para as pessoas se sentirem bem. 

Como local público é obrigação da prefeitura investir recursos periódicos para manter a praça atraente. O que vemos hoje na Praça do Banco do Brasil é o total abandono daquele espaço que se for bem cuidado e adequadamente preparado pode ser uma excelente opção de laser para a população. Todavia o que vemos lá na Praça do Banco do Brasil são bancos quebrados e deficiência na iluminação do local que está totalmente escuro. 

Chamo a atenção para a Praça do Banco do Brasil por ser uma figura emblemática, já que é uma praça central e o abandono fica evidente, sendo que o estado daquele patrimônio público expõe bem o compromisso daqueles que deviam cuidar com carinho daquilo que é do povo, e de quebra da uma pista da condição em que se encontra o nosso município, pois se a praça que fica no centro está abandonada, imagina os lugares mais afastados do centro. 

Se você não entende o que eu quero dizer, peço que você de uma olhada lá na Praça do Banco do Brasil. Faça uma observação atenta, durante o dia e durante a noite. E aí quando você for ali em Rondon do Pará, Itinga do Maranhão ou Ulianópolis faça uma comparação com as praças lá destas cidades, e depois me diga o que você viu.

TUDO ACERTADO PARA A ELEIÇÃO

Apenas dois candidatos a prefeito na disputa em Dom Eliseu

112 candidatos a vereadores
de 17 partidos comporão as
coligações dos dois
candidatos a prefeito 

WALQUER CARNEIRO

A configuração do cenário político de Dom Eliseu já está completamente formatada e a grande novidade  para as eleições 2012 é a união dos dois principais grupos políticos locais, PSDB e PMDB, e que até bem pouco tempo eram adversários históricos na política local, e por isso a ação  pegou de surpresa o eleitorado municipal.

Até o mês de abril o  PSDB local, liderado pelo empresário Silon da Gama  vinha na tentativa de caçar o mandato do atual prefeito Joaquim Nogueira Neto (PMDB) por suposta compra de votos nas eleições de 2008, todavia Silon, que foi o segundo colocado na última eleição, não logrou êxito na empreitada.

A união do PSDB e PMDB se dá no  momento em que o candidato do Partido dos Trabalhadores (PT), o produtor agrícola  Gaston Seviero, se destaca no cenário político local, cuja inserção teve início em 2008 quando conseguiu 4.500 votos como candidato a prefeito.  

Diante do que está posto a eleições  2012 em Dom Eliseu acontecerão com apenas dois candidatos a prefeito com a chapa “Unidos por Dom Eliseu” formada por Joaquim Nogueira candidato a reeleição,  tendo Silon da Gama como vice, e a chapa “Tudo Novo com a Força do Povo”, formada por Gaston Seviero como candidato a prefeito e Pastor Elias Martins (PSC) como vice.

A aliança  do PT é composta por 9 partidos e dividida em duas coligações proporcional com total de 43 candidatos a vereadores. Já a aliança do PMDB é composta por 8 partidos e dividida em três coligações proporcionais com total de 69 candidatos a vereadores.

O movimento de aliança de Silon com Joaquim foi tido como inusitado porque    até o último momento esperava-se que ele viesse candidato a prefeito, ou em último caso compusesse uma chapa com o candidato do PT contra o atual prefeito, e para o comerciante José Mauro Adenir agora  o cenário ficou um pouco confuso. “O eleitor, agora, antes de tomar uma decisão vai ter que pensar bastante, pois essa união é o que menos se esperava”, avaliou.

Já para Joaquim Nogueira e Silon da Gama  a união vai por fim a disputa que há anos vinha atrapalhando o crescimento do município, todavia na outra ponta a cúpula do PT avalia que foi criada a condição propícia para uma possível vitória da democracia da  força progressista local.

terça-feira, 10 de julho de 2012

A MULHER NA MÚSICA ATUAL

Mulheres são rebaixadas em letras que exaltam o obsceno

O mal estar das letras causado aos mais 
conservadores reside, entre outros aspectos, 
no abuso dos apelativos e o fato das 
mulheres se agradarem do tratamento chulo 

FONTE - CORREIO DO TOCANTINS 


Inegavelmente, as músicas de jovens e para jovens atacam na histeria das interjeições e, não raro, apelam, promovem e exaltam a depreciação da figura feminina.
O uso frequente de “ai” e “ui”, expressando uma espécie tesão latente e escachado, leva dezenas e até centenas de milhares de fãs a shows de axé, forró, tecnobrega e sertanejo universitário Brasil afora, em busca de expressar coletivamente o gemido na interpretação do cantor. “As minas piram mesmo”, conta o jovem Fernando Guido, 22 anos, que se diz ouvinte incondicional das músicas de melodia “sem-vergonha”.

Ele conta que, quando tem show de sertanejo universitário e tecnobrega em Marabá, não dá para perder. “A mulherada vai toda. A maioria delas curte uma música de sacanagem, que tenha um gemidinho, um ai, ai, ai, ui, ui. Parece que tem um efeito rupinol, que faz a mulher ficar mais agitada. É muito fácil ir a uma balada dessa solteiro e sair de lá de mãos dadas com uma gata”, explica.

Os efeitos de sentido das letras musicais, aos quais instintivamente Fernando faz alusão, já brotam daí. Atualmente, está na moda – ou sempre esteve, mas hoje sem qualquer rodeio – chamar “mulher bonita” de “gata”, e isso também há muito tempo saiu das formas de tratamento pessoal e ganhou o rumo da música.

A colunista de revista Luizane Schneider, especialista em estudos da linguagem, expõe em seu artigo “A Depreciação da Mulher em Inferências Musicais” um verdadeiro bacanal a que a figura feminina está exposta. Ela usa como exemplo a canção “Chupa que É de Uva”, gravada pela banda de forró eletrônico Aviões do Forró em 2008.

A letra tem um repertório composto por 82 palavras, sendo que o pronome oblíquo átono “me” aparece nove vezes e é a palavra que mais se repete. Gramaticalmente, aparecem na letra verbos (30,48% de representatividade), pronomes (28%), substantivos (23,17%), preposições (13,41%), adjetivos (2,43%), artigos e advérbios (cada um destes com 1,21%).

CHUPA, CHUPA!
De acordo com a estudiosa, no primeiro e no quinto versos, a mulher é tratada como “cajuzinho” e “moranguinho”, respectivamente, uma espécie do que, na Língua Portuguesa, se configura prosopopeia, já que nas citações em questão trocou-se um substantivo próprio pelo nome de uma fruta. No verso “Te pego de jeitinho”, a coisa começa a esquentar: na palavra “jeitinho”, está subentendido o ato sexual, assim como em “Chupa que é de uva” faz-se referência a sexo oral.

Para apimentar ainda mais a neurose do ouvinte, a canção traz três hipérboles (ou, gramaticalmente falando, exagero de ideia): “Me deixa maluca”, “Me mata de amor” e “Na sua boca eu viro fruta”. Segundo Luizane, a loucura que está expressa não é psicológica, mas uma forma de pedir ao homem que proporcione prazer à mulher. Respectivamente, a mulher não pede ao homem que a mate, e sim que ele a deixe excitada. 
E, por fim, como não há como a mulher se transformar em fruta, ele segue sendo comparada a uma, durante o ato sexual, uma vez que o homem tira a sua roupa (a “descasca”), beija-a (“morde”) e efetiva o ato sexual (“come”).

Para além dessas figuras de linguagem, um tanto quanto apelativas, são observados recursos sonoros, como a anáfora, que consiste na repetição do pronome oblíquo átono “me” em seis versos respectivos. E a aliteração que consiste na repetição proposital e ordenada de sons consonantais: “Chupa que é de uva! Chupa! Chupa! Chupa que é de uva!”. 
Não é demais nem obsceno lembrar que o verbo chupar, no modo imperativo, indica que o homem está impondo o sexo oral à mulher – e esta, aliás, vai sendo deflagrada na música como um ser inferior e de fácil acesso, que pode ser facilmente iludida e até comprada.

MUITO SE PERDEU
Na opinião do músico Rogério Reis, vocalista do conjunto Legionários, banda de rock que faz grandes shows em todo o Pará, as canções de conteúdo vazio que têm surgido na contemporaneidade refletem a falta de uma boa cultura musical, que, segundo o músico, é resultado também da ausência de incentivo à leitura e à informação.
As letras, ainda conforme Reis, geralmente têm apelo sexual forte, com conotação direta ou indireta, de maneira a deixar a mensagem fixa “na cabeça dos aculturados”. Trazem também um ritmo embalante ou uma batida repetitiva para que o refrão “grude como chiclete”, e aí o sucesso meteórico está feito.

“É lamentável que isso aconteça, visto que nada agrega de positivo a não ser o fato de a música servir apenas para virar um hit momentâneo, e o artista, embalado na onda, ir fazendo shows e mais shows, aproveitando-se de estar em evidência”, explica o vocalista de Legendários.

“É muita diferença das produções musicais dos anos 60, 70, 80 e até meados de 90, quando as letras eram verbalmente ricas, com conteúdo sólido, inteligente, reflexivo e aliado a uma melodia marcante. Elas fizeram parte de grandes momentos vivenciados por essas gerações e até hoje são lembradas e eternizadas por tudo isso”, resume.(Texto - André Santos)

Clique AQUI para acessar o Correio do Tocantins.

domingo, 8 de julho de 2012

REAL E FANTASIA

O Fantástico e o real se misturam no cotidiano humano

Quando tomamos uma decisão parte 
é real e parte é fantasia, e a boa
conclusão de um plano ou projeto
depende da medida entre os conceitos

WALQUER CARNEIRO

O avanço do conhecimento e da tecnologia só foi possível quando um grupo humano conseguiu distinguir claramente o que é realidade e o que é fantasia. A realidade é tudo aquilo que existe de fato, é matéria, e a fantasia é fruto de mente humana relacionado com o que nós podemos fazer com a matéria ao nosso redor, incluindo o ser humano no que diz respeito ao seu comportamento. 

Os gregos, há cinco mil anos atrás, conseguiram, de forma memorável, captar uma nuance do comportamento humano que é fundamental tanto para a evolução do relacionamento quanto para o enriquecimento da capacidade criativa dos seres humanos. Esse detalhe pego pelos gregos é a noção de realidade e fantasia, e a partir do momento em que essa civilização compreendeu claramente esse detalhe iniciou-se a transformação daquilo que conhecemos como sociedade primitiva para a sociedade civilizada. 

Com o exercício da fantasia pode-se chegar a coisas reais ou conceitos concretos. Foi baseado nestes fatos que os gregos criaram o teatro que foi a primeira manifestação formal da fantasia, e que de certa forma deu inicio a transformações que afetaria para sempre os seres humanos. 

Esse conceito de realidade e fantasia afetou sobremaneira a política desde os primórdios, também na Grécia antiga, tanto que, pelo que mostra relatos de textos antigos, o parlamento grego era quase que uma apresentação teatral, e hoje quando assistimos uma sessão de reunião da câmara dos deputados ou do senado vemos ali porções de realidade e porções de fantasia. 

Toda ação humana de grupo, individual ou coletiva tem a sua porção real e sua porção de fantasia. Ao indivíduo que lidera é dada a responsabilidade de administrar pesando as conseqüências para o bem ou para o mal, sabendo usar de forma equilibrada a fantasia e a realidade. Esse é o princípio do arbítrio, e o que rege um juiz quando julga ou decide uma causa, ou o que determina a ação de um ser humano comum. 

O REAL E FANTASIA NA POLÍTICA LOCAL

Hoje a política tem muito destes conceitos realidade/fantasia e um exemplo bem claro é a recente tomada de posição do Silon da Gama em aliar-se a Joaquim Nogueira Neto. E aí a questão envolve mais do que ao líder, envolvendo também uma massa de liderados que alimentava a fantasia de ver tornar realidade seu líder ser prefeito, e eu quero chamar a atenção para o detalhe de medir bem o equilíbrio entre o que é real é o que é fantasia, pois sem esse equilíbrio pode vir a tona a decepção e desilusão trazendo como conseqüência o abandono da vontade de se atingir aquela meta que era apenas uma fantasia. 

No caso em tela a fantasia foi trocada abruptamente por uma realidade que a maioria não desejava, pois o líder sempre inculcou na mente da massa que aquele que está no poder não deveria estar, e de repente ele se alia a esse que é o seu principal inimigo, que também o era dos liderados.

sexta-feira, 6 de julho de 2012

GOLPE NO PARAGUAI

Lugo recorre à Suprema Corte do Paraguai para reverter golpe

Grupos oligárquicos do Paraguai junto com
empresas multinacionais colonialistas
insatisfeitos com o governo socialista e democrático
de Fernando Lugo tomaram a força o poder

FONTE - PORTAL VERMELHO


Em nova iniciativa para reverter a decisão do Parlamento paraguaio que o destituiu do poder, Fernando Lugo apresentou um novo recurso de inconstitucionalidade na Corte Suprema de Justiça do país. Seus advogados argumentam que houve irregularidades no processo. Esse é o primeiro passo para que a questão seja apresentada à Corte Interamericana de Direitos Humanos da OEA.

De acordo com o estabelecido nas atribuições da Corte, os magistrados poderão decidir entre devolver a Lugo a Presidência da República, ordenar novo julgamento político com todas as garantias ou recusar a inconstitucionalidade do procedimento usado pelo Parlamento.

Para o ex-secretário de Relações Internacionais do governo Fernando Lugo, Ricardo Canese, em entrevista ao Portal Vermelho, a questão da inconstitucionalidade no processo que destituiu Lugo é evidente. “Foi um verdadeiro golpe feito por um grupo parlamentar de forma muito parecida com o que fez Adolf Hitler na Alemanha”. 

“Ele também não colocou os tanques na rua, não foi um golpe militar, mas parlamentar. Aproveitando a maioria que tinha, instaurou a ditadura fascista. Aqui, aproveitando certas circunstâncias em nosso país estão prostituindo e violentando a Constituição nacional”, afirma Canese. 

Há, no entanto, poucas chances reais de o processo ser revertido uma vez que os juízes, ameaçados anteriormente de julgamento político por acusações de corrupção e falta de idoneidade para desempenhar seus trabalhos, deram publicamente apoio ao novo governo.

CORTE INTERAMERICANA

Caso a Corte Interamericana de Direitos Humanos decida por uma sentença favorável a Lugo, isso incluiria uma sanção política e econômica contra o governo de Federico Franco e ele voltaria à presidência.

Neste julgamento, deverá pesar o fato de que o governo está isolado internacionalmente já que nenhum governo latino-americano reconheceu Federico Franco como presidente legítimo. Mundialmente, apenas quatro Estados reconheceram: Vaticano, Canadá, Espanha, EUA e Alemanha.

 MOBILIZAÇÕES EM DEFESA DE LUGO

“Nós temos esperança fundada nesta nova realidade de que o povo ao invés de estar abatido, tem respondido com dignidade [ao golpe]. (...) Há uma convicção das pessoas de que juntos podemos recuperar a democracia e vamos poder chegar a este principal objetivo que é restituir o Estado de direito e que Fernando Lugo cumpra seu mandato de forma normal”.

Segundo Canese, no interior do país estão sendo realizadas manifestações que chegam a agrupar 25 mil pessoas em defesa de Lugo.

Ele acrescentou ainda que “a solidariedade internacional é fundamental [neste momento]”. Ele lembra que o Paraguai foi suspenso do Mercosul e da Unasul por unanimidade e que “mesmo os governos de Chile e Colômbia que são conservadores” não reconheceram Franco, o que “demonstra que a América Latina está unida entorno da democracia” e finaliza: “nós queremos enfatizar que mais que uma luta entre pobres e ricos, esta é uma luta entre os partidários da ditadura e os partidários da democracia no continente”. (Vanessa Silva, enviada especial do Vermelho a Assunção)

SEM TERRA DO PARAGUAI

Camponeses paraguaios exigem que governo lhes entregue terra

Trabalhadores sem terra do Paraguai se mobilizam
para pressionar o novo governo golpista para
que uma área de terra grilada por uma
grande empresa seja loteada para os agricultores

FONTE - PORTAL VERMELHO


Milhares de camponeses paraguaios sem terras deram, nesta quinta-feira (5), 24 horas ao governo para que lhes sejam repassados mais de 15 mil hectares que estão nas mãos de uma empresa latifundiária, na região de Ñacunday, a cerca de 80 quilômetros de Cidade do Leste.

Os camponeses, em assembleia geral, rechaçaram uma proposta oficial de aguardar sete dias para a adoção de uma decisão, devido à negativa do empresário, acusado de apropriar-se ilegalmente de mais de 30 mil hectares, e assinalaram que realizarão a ocupação das terras se não chegarem a uma solução.

A transmissão ao vivo por um canal de televisão da tensa situação existente mostrou mais de 1.500 camponeses agrupados à beira da propriedade, em total desacordo com alguns de seus dirigentes situados na sede do Instituto da Terra, que lhes repassaram a petição governamental de uma semana de espera.

Os manifestantes fazem parte de 5.700 famílias que, vivendo em barracas, pressionam há mais de um ano pela recuperação de parte das terras em poder da empresa, amparados por um laudo oficial obtido no governo do destituído presidente Fernando Lugo e que pelo qual tinham seus direitos reconhecidos.

Na realidade, a empresa constituiu no lugar um "Parque Nacional", que explora, incluindo em sua extensão os mais de 5 mil hectares apropriados ilegalmente e que são reclamados pelos camponeses.

Durante esse período, os camponeses instalaram até escolas para seus filhos nas barracas em que vivem, enfrentararm também várias tentativas de expulsão, que chegaram a levar seu dirigente, Victoriano López, ao cárcere.

Embora os atuais chefes do movimento tenham pedido aos seus companheiros, por meio da televisão, que aceitem o prazo de sete dias pedido pelo governo, a assembleia não aceitou e assegurou que realizará, em 24 horas, a ocupação das terras.

"O governo é nosso inimigo", disse ao repórter da emissora de televisão um dos dirigentes camponeses que permanece na região, diante dos manifestantes.

Por sua vez, o ministro do Interior, Carmelo Caballero, que se pronunciou há alguns dias favoravelmente ao uso da força para terminar com as ocupações de terra pelos camponeses, se negou a dar novas declarações.

(Com informações da Prensa Latina)

terça-feira, 3 de julho de 2012

PREFEITURA NÃO PAGA O PISO SALARIAL

Sintepp decreta estado de greve e exige adequação salarial

Professores não receberam nenhum 
sinal positivo da prefeitura no sentido 
de  honrar o novo valor para o 
salário dos trabalhadores em educação

WALQUER CARNEIRO

Na  assembleia os professores decidiram que  se,  em agosto,  não for feita a adequação salarial haverá greve
Sinal amarelo para a secretaria municipal de educação de Dom Eliseu avisando ao prefeito Joaquim Nogueira Neto que a capacidade de distensão do Sintepp de Dom Eliseu está chegando ao seu ponto de ruptura em relação a negociação do pagamento do piso salarial dos professores em Dom Eliseu.

Em assembleia no dia 1 (domingo) a coordenação local do Sintepp juntamente com filiados decidiram que durante todo este mês de julho a categoria estará em estado de greve, significando que a categoria já está efetuando ações no intuito de informar as instituições públicas e a sociedade civil de de Dom Eliseu que a negociação da categoria com a administração municipal para  a adequação do salário dos professores ao piso salarial não surtiu resultados efetivos,  já que não há nenhuma segurança que será inserido no contracheque do mês de julho a porcentagem de 22, 22% a mais para os professores da rede pública municipal de ensino elevando o salário dos professores para  R$ 1.451.

O estado de greve é um alerta para as autoridades municipais de que algo não vai bem na relação trabalhista entre os professores e a administração municipal, e a partir daí o Sintepp passa a comunicar oficialmente às instituições públicas e a sociedade civil organizada que se o problema posto não for solucionado a categoria promoverá um período de greve na educação pública municipal. 

De acordo com informações do Sintepp o estado de greve se prolongará até o mês de agosto, quando sai o pagamento do salário referente ao mês de julho, e se nesta data não constar a inclusão do novo piso salarial os professores irão decretar greve geral da categoria. 

O piso salarial é lei, e por isso os municípios têm a obrigação de pagar aos professores os valores instituídos pelo Ministério da Educação que é baseado na realidade educacional local, sendo que o Ministério da Educação  recebe as informações das secretarias de educação dos municípios,  diante  do que é efetuado o repasse do FUNDEB - Fundo para o Desenvolvimento da Educação Básica - ,  onde está inserido também os valores para a adequação do piso salarial. 

No caso de Dom Eliseu parece que existe algumas irregularidades que está onerando  a folha de pagamento que em mais de R$ - 100 mil, que é quase o valor da porcentagem para a adequação do piso salarial local. 

segunda-feira, 2 de julho de 2012

DOM ELISEU E O PRÍNCIPE

Analisando a atual conjuntura política à luz de Maquiavel

Diante das últimas movimentações
políticas no cenário de Dom Eliseu eu
me atrevi fazer uma leitura levando em
conta as observações de Nicolau Maquiavel

WALQUER CARNEIRO


Maquiavel conseguiu, de forma memorável, captar o comportamento do ser humano quando se trata de exercer controle e domínio sobres outros humanos para posse de uma determinada porção de terra, conhecido como domínio do espaço geográfico por interferência humana, que pode ser uma nação, um estado ou uma cidade, ou como Maquiavel denominou, levando em conta as figuras em que se inspirou para nominar seus conceitos; Principados. E assim ele elaborou um manual ao qual pôs o título de “O Príncipe”, onde ele discorre sobre as formas de se conquistar e se manter no poder em diversas situações, e também arrazoa sobre o que leva um príncipe a perder seu trono. 

No capítulo II do Príncipe Maquiavel aponta que se o líder político for uma pessoa agradável há maior possibilidade dele permanecer no comando, e o que um líder nunca deve fazer é ofender àqueles a quem ele governa. Um líder ofensor só permanece líder se seus liderados forem pessoas totalmente obtusas e não existir sequer um adversário com capacidade de desalojar o líder ofensor. 

No capítulo I Maquiavel fala da natureza do príncipe e do principado, que na forma atual vemos a figura da cidade, e como príncipe a figura do prefeito. O autor discorre sobre como o príncipe deve conduzir o principado quando já antigo ou quando ele novo ou misto. Então trataremos aqui do principado novo e misto que é o caso de Dom Eliseu. 

Levando em conta que em um principado sempre há forças antagônicas a se confrontarem Maquiavel afirma que em um principado novo o príncipe só perde seu reinado se maltratar muito as pessoas ou desagradar ao povo de alguma maneira, e Dom Eliseu é um desses casos clássicos, pois de 2005 a 2008 foi governada por um príncipe que não era de agrado do povo (Pinduquinha) que assumiu no lugar de outro que fora morto no exercício do cargo (Tonhão), sendo que mesmo em 2008 tendo um outro membro do principado de Tonhão (Silon) tentado assumir o cargo no lugar de Pinduquinha o povo não lhe deu oportunidade pois seu nome estava ligado ao daquele, e foi dada a oportunidade a um príncipe novato (Joaquim) que não tinha nenhuma ligação com este principado, sendo que este se inseriu no grupo de outro príncipe (Jefferson Deprá), tornando assim um principado misto, que de acordo com Maquiavel é muito difícil de governar, pois cria-se uma disputa entre os grupos de ambos os príncipes que acaba desagradando o povo, e foi isso que aconteceu com o atual gestor, o que fica exemplificado no capítulo III, e indo além de Maquiavel podemos dizer que Silon (o príncipe que almeja o trono) não foi suficientemente sábio e tomou uma decisão que desagradou o seu povo, indo se aliar ao seu principal adversário (Joaquim). 

O que está colocado neste parágrafo é tudo o que Maquiavel disse ao príncipe que ele devia se esforçar para não fazer, pois colocaria em risco a sua gestão dando oportunidade para que um príncipe novato (Gaston) viesse a tomar posse. 

Maquiavel escreveu o Príncipe não com idéias urdidas na sua mente, mas sim por observar o transcorrer da história e a recorrência de acontecimentos para o bem ou para o mal, que mantinham ou desalojavam príncipes, sendo que esses princípios podem ser aplicados em qualquer época por que as ações humanas são dirigidas por instinto inconsciente e coletivo hereditário 

De acordo com Maquiavel, em Dom Eliseu, na atual situação, a única manobra que não deveria ser feita seria a aliança entre dois príncipes adversários, já que em toda a manobra política deve-se levar em consideração o comportamento do povo, e nesse caso o povo se sente traído e não vai junto, o leitor pode constatar esse comportamento no capítulo III do Príncipe. 

Das duas uma. Se a aliança Joaquim/Silon ganhar a eleição Joaquim terá que subjugar a turma do Silon ou este tentará tomar-lhe o poder ( o que ele já vem tentando desde de 2009) e isso fará com que seja criada uma situação de confronto que impedirá que seja exercido o governo. Mas em Dom Eliseu o que se configura é uma insatisfação tanto do povo que estava com o Joaquim pois este, durante o seu governo, não foi agradável ao povo, quanto do povo que estava com o Silon por este ter se unido ao Joaquim. 

Desta forma criou-se um clima adequado para que um príncipe novato tenha a oportunidade de tomar posse, pois ele entro entrou na disputa do principado arrebanhando afetos dos dois outros. 

A única forma de  mudar o desenrolar dos acontecimentos é a interferência do Maquiavel denomina de Virtú e Fortuna. Vitú é a capacidade do governante de manipular os acontecimentos de acordo com seus interesses mas para o bem coletivo , e a fortuna é o acaso natural que atua em todas as ações humanas. 

Para ler O Príncipe clique AQUI.