domingo, 6 de março de 2016

# CONHECER HISTÓRIA REVELA ATUALIDADE #

Precisamos conhecer a história para não sermos enganados

Enganam-se, também, os enganadores
ao enganar os enganáveis e todos que 

acreditam que o combate a corrupção 
 é o alvo das elites donas da imprensa.

PAULO CARNEIRO


Estão redondamente enganados os enganadores, pertencentes às classes dominadoras ao imaginarem que podem destruir o PT. Como já aconteceu no passado, com o PCdoB, que ficou proscrito, durante dezenas de anos, mas seus ideais continuaram vivos e sobreviveram aos seus algozes, vendo o fim de cada um deles.

Enganam-se essa “elite” proprietária da grande imprensa, ao acreditar que destruindo a imagem de Dilma Rousseff, apeando-a do poder, mesmo que prendendo Lula e destruindo a sua boa imagem, também, que conseguirão abafar o grito de liberdade, dos trabalhadores brasileiros.

Enganam-se os abduzidos pela mídia, que honestamente acreditam estar lutando pelo fim da corrupção no Brasil. Se fossem mais afinados com a história, principalmente com a história brasileira, saberiam que essa armadilha da caça aos corruptos, já foi utilizada por várias vezes nos últimos 70 anos. A caça aos corruptos, foi utilizada para derrubar Getúlio Vargas, em 1946. Novamente, em 1954, a corrupção, foi utilizada para levar Getúlio ao ato extremo de retirar a própria vida. Com essa ação, Getúlio garantiu que o petróleo brasileiro continuasse nosso. Em 1965, até 1962, o terrorismo da imprensa, utilizando a corrupção como bicho papão, perseguiu o governo de Juscelino Kubitschek , mas, foi vencido e Juscelino terminou o seu mandato. Em 1964, novamente a corrupção, voltou a aterrorizar a população, propagada pela imprensa, até o momento em que se instalou no Brasil, a mais terrível ditadura jamais vista em solo brasileiro, vivemos uma noite de 21 anos de trevas com supressão das liberdades.

Enganam-se todos que acreditam que o combate a corrupção, é o alvo das elites donas da imprensa, que alardeia denúncias do lado da esquerda e se cala, ou ameniza as denúncias quando o denunciado é membro da direita e portanto, da classe dominadora.

Enganam-se aqueles que acreditam que nos governos da direita, governos das elites, a imprensa que a eles pertencem, irá denunciar a corrupção, pois será esta parte do problema, como sempre foi.

Enganam-se todos, de Ministros do supremo, passando pelos juízes que se consideram deuses, os coxinhas e também os não coxinhas, se acreditam que qualquer ação contra a democracia brasileira irá acabar com a luta da sociedade por um país mais justo.

O que estamos assistindo, nesse momento é, tão somente, um salto da sociedade brasileira rumo a formação de uma verdadeira nação. O desespero das elites expos suas fraquezas, mostrando de forma clara que esta está disposta a tocar fogo no país, antes de aceitar a derrota. O que estamos assistindo, nesse momento, é uma classe média e alguns trabalhadores que ascenderam de posição social, enganados, se julgando já pertencerem a elite dominadora. (Oh, coitados!).

Estão todos enganados, porquanto não importa o resultado desta batalha que se está travando agora. Não importa que derrubem Dilma, que acabem com Lula. Como já aconteceu antes, novos líderes surgirão e a luta da sociedade permanecerá, pois não é uma luta para colocar ou manter no poder uma pessoa perfeita, pois sabe-se que não existe, é a eterna luta da sociedade pela liberdade de viver com dignidade.

Nada menos do que isso!!!

sábado, 5 de março de 2016

# UMA LUTA DE CLASSES EM ANDAMENTO #

A elite aristocrática raivosa tenta evitar as transformações sociais que inclua o povo

É uma luta que o povo
vem perdendo desde os tempos
da colonização com a elite
aristocrática vendendo o Brasil



WALQUER CARNEIRO 



Éramos pior há 40, 60 anos passados tudo era mais fechado, o povo era completamente ignorado como papel protagonista. Hoje, bem ou mal, o povo está buscando a conquista do seu protagonismo. Nesse 13 anos os trabalhadores puderam entender a sua  importância, e as classes aristocráticas percebem que os tempos estão mudando. 

Evidente que concordo que a situação social, politico e econômico tem que avançar nas transformações edificantes. Todavia as classes da elite aristocrática não estão disposto a ceder aos trabalhadores direito que essa aristocracia acredita ser direito exclusivo seu. Neste momento vivemos um momento de distensão nessa disputa pelo protagonismo social, e isso provoca um atrito que leva a elite aristocrática a utilizar a superestrutura,  que está sob o comando da elite, para desestabilizar o sistema em favor da aristocracia. 

Por exemplo, todo o judiciário está sob o controle da elite aristocrática, bem como todo o sistema de mídia, juntos atuando noite e dia para anular as ações das forças progressista e democrática e aniquilar partidos socialistas e suas lideranças. Essa elite aristocrática nunca prezou o Brasil, pois desde a colonização todos os governos aristocráticos composto por 1000 famílias vem vendendo o Brasil e roubando os trabalhadores sem dó e nem piedade. Em resumo; é a eterna luta das classes sociais, que agora num estado máximo de tenção está chegando a uma situação de rompimento. 

Nesse contexto todos temos que tomar partido de um lado ou de outro, é a correlação de forças. Nesse momento o embate está se dando na esfera do judiciário aonde os juiz recebem a influência e a pressão da mídia, mas as forças progressistas composto por movimentos sociais e sindicatos estão se preparando para mobilizações em todos os municípios do Brasil; e a luta continua. Isso não é um pesadelo, é a vida real.