segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

# O FASCISMO NADA FASCINANTE #

O Fascismo, um sistema brutal contra
o direito de organização social

A luta de classes levou ao aparecimento
do sistema político fascista baseado
na truculência e totalitarismo contra
o estado democrático de direito

INFORMAÇÕES DA INTERNET
EDIÇÃO WALQUER CARNEIRO


O Fascismo é  movimento político e filosófico ou regime (como o estabelecido por Benito Mussolini na Itália, em 1922), que faz prevalecer os conceitos de nação e raça sobre os valores individuais e que é representado por um governo autocrático, centralizado na figura de um ditador.

O fascismo foi apresentado como partido político em 1921. Desde essa altura, a palavra "fascista" é usada para mencionar uma doutrina política com tendências autoritárias, anticomunistas e antiparlamentares, que defende a exclusiva autossuficiência do Estado e suas razões, que são superiores ao direito e à moral, fazendo uso recorrente a forças social-revolucionárias.

Quando o fascismo se estabelece no poder, aceita a presença do grande capital e se impõe de forma disciplinadora, impedindo que as organizações operárias defendam a luta de classes (sindicatos, partidos políticos).
O fascismo é caracterizado por uma reação contra o movimento democrático que surgiu graças à Revolução Francesa, assim como pela furiosa oposição às concepções liberais e socialistas.

O sistema  fascista teve a sua origem na situação de crise gerada após a I Guerra Mundial e no crescimento absorvente do movimento comunista que reunia operários ligados a associações e sindicatos, cuja organização punha em risco o poder capitalista estabelecido; nesse contexto a classe média desenvolve o comportamento fascista defendido por Benito Mussoline na Itália no início do século XX. O fascismo é um movimento político de reação violenta da classe média ao perceber  seu  espaço tomado pelos trabalhadores organizados,  criando  então  um movimento de resistência que tem o apoio da elite aristocrática.

Em 1945, com a queda dos principais estados fascistas e com a divulgação das atrocidades cometidas pelo sistema, o movimento fascista perdeu possibilidades de grandes mobilizações. Apesar disso, alguns grupos minoritários se mantiveram nos antigos estados fascistas (neofascismo).

sábado, 16 de janeiro de 2016

# VERDADE QUE DÓI NUMA FÁBULA SEM NOMES #

Os mesmos  beneficiados pelo governo do PT são os que o chamam de ladrão

Primeiro ele era inculto, iletrado
culpando a sua condição de miséria
que não lhe deixava tempo para
nada além da sobrevivência

POR RUBEM GONZALEZ


O PT no final das contas acabou vitima do seu projeto de inclusão, acabou acendendo a chama de um monstro bem brasileiro que é o cidadão que sempre foi ignorante, inculto, boçal,  mas que quando melhora de vida se acha mais inteligente, capaz e dono da verdade.

É esse imbecil que vive pelas ruas, pelos bares, pelas cidades garganteando palavras desconexas de ordem, bradando uma honestidade que nem ele nem seus antepassados ou sucessores jamais possuíram tentando destruir e aniquilar a galinha dos ovos de ouro que sustenta a sua arrogância.

Primeiro ele era inculto, iletrado, imbecil e boçal e colocava a culpa na sua condição social precária, na miséria sempre presente e na ameaçadora fome que sempre rondou seu ninho e segundo o próprio não lhe deixava tempo para nada além da sobrevivência.

O dia que finalmente ele conseguiu se livrar desse circulo vicioso fome-miséria-pobreza descobriu-se que era inculto, boçal, iletrado e imbecil não por sua condição econômica, ele era tudo isso por uma questão atávica.

Tanto assim que quando entrou para a classe média terceirizou seu intelecto, hoje para demonstrar uma cultura que nunca possuiu jacta-se de ler a Veja, A Folha, O Globo, Assiste a Grobo nius e cita meia dúzia de imbecis iguais a ele que se intitulam comentaristas desses espaços reacionários.

Mal sabe esse pobre coitado que ele é o convidado indesejado da festa, que todos lhe dão tapinhas nas costas e aguentam o seu odor apenas porque nesse momento crucial para os que querem reaver a qualquer custo o poder ele faz a diferença.

Mas como já cansei de repetir, a direita brasileira tão bem representada pelos tucanos governa para apenas 5% da população e o nosso "herói" da resistência que chama esse governo de corrupto, o Lula e a Dilma de ladrões não está no plano dessa turma.

Assim sendo será o primeiro esterco descartado da casa grande para voltar ao sue lugar de origem, a senzala mista que era o Brasil antes desse governo "corrupto" e bandido do PT, portanto daqui há alguns anos quando você for puxado pelo ombro por um cidadão alquebrado , destruído , na miséria e reclamando da vida miserável que está levando não fique com pena, esse cidadão é exatamente esse aí de cima.

domingo, 10 de janeiro de 2016

# A LIBERDADE AO PONTO DE AFAGAR A ALMA #

Ser humano é um ser desejante que enseja a liberdade

A liberdade como meta
enclausura o objetivo
na gaiola do querer
que é emanante da alma 

WALQUER CARNEIRO


Até que ponto o ser humano,  enquanto individuo,  pode se considerar verdadeiramente livre dentro do espaço vital e temporal que lhe foi designado nessa passagem pelo planeta terra? Como dividir esse exercício de ser livre com mais 8 bilhões de pessoas no planeta, 200 milhões no Brasil, 8 milhões no estado do Pará e 60 mil pessoas em Dom Eliseu?  
Desejar a liberdade é um instinto básico dos seres vivos, nem mesmo um vegetal se sente bem tendo algo que o limita em si, e assim, mesmo não tendo consciência aparente, o vegetal busca uma forma de se libertar.

Somos um corpo biológico sustentado por uma energia primal que emana de algum lugar obscuro, esse corpo biológico é tangido por vontades que é produzida pela memória aonde está o centro captador e irradiador da energia primal que é metabolizada pelo espírito que é aprisionado ao corpo no momento da concepção; então essa liberdade ansiada pelo eu biológico entra em contradição com a alma que é de onde flui o pensamento que gera a vontade.

Estar aprisionado, verdadeiramente,  não produz  uma sensação agradável; e nem sempre estar aprisionado quer dizer necessariamente estar dentro de um cubículo, ou amarrado a uma corrente. A liberdade é um conceito muito mais amplo do que se imagina apenas de passagem; pois vamos a um exemplo da modernidade: O apego excessivo das pessoas às tecnologias de audiovisuais das redes sociais. Vejam só como o conceito de liberdade é traiçoeiro, pois esses ferramentas apareceram com o propósito de libertar o indivíduo dando a ele acesso rápido e fácil à comunicação,  ao mesmo tempo que leva o sujeito ao apego desmesurado do recurso para a satisfação de sua vontade. De modo que para ser livre temos que nos pôr como escravos de nossas vontades que são as tentativas da alma em se libertar do invólucro humano.

Na busca  de nossa liberdade nos tornamos seres desejantes, e esse querer em um determinado  momento estará em conflito com o  querer do outro, desse modo além do individuo ser escravo de seus próprios desejos também é tolhido,  em parte,  pela vontade do outro. Primeiro você quer e depois passa a agir  de acordo com o interesse primal, e só depois você vai perceber o outro. Assim  a vontade escraviza a prática pura da liberdade. A liberdade é ser escravo de nossas vontades. Pois liberdade não é ser, liberdade é agir, esse agir está subordinada ao querer de cada um dos seres viventes desse planeta.

A busca pela liberdade leva o ser humano a querer, então, dessa forma,  quando 8 bilhões de pessoas vivem em seus determinados espaços geográficos, temporais e vitais querendo e buscando liberdade gera-se  a necessidade de administrar essas vontades e dividir de forma equânime esses direitos entre todos os seres humanos, trabalhado sempre para que não haja  conflitos.
Vejam que além de levar em conta o outro temos que administrar também as vontades de nossa alma, que prisioneira no corpo enseja por liberdade, mas limitada pelo involucro corporal a alma reage ativando a nossa energia vital biológica fazendo as moléculas vibrarem em alta intensidade, e isso que causa os mal-estares, e por isso a necessidade, também encontrar um forma de afagar a alma, e isso é feito promovendo uma aproximação equilibrada  entre o eu a alma.

Equanimidade requer seguir princípios éticos e morais, pois quando se rompe as paredes da ética e da moral se fere de morte a possibilidade de uma liberdade igualitária, já que os seres humanos são grupos individualizados, todavia racionais, essa racionalidade que nos leva, por obrigação, às responsabilidade também coletivas, assim enquanto os seres humanos insistirem em buscar liberdade apenas pra si não teremos uma sociedade harmônica e tranquila, que é aquilo que todos nós ensejamos mas encontramos muita dificuldade em compreender a  o jeito correto de   alcançar o  objetivo liberdade.   

sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

# A BREVIDADE DA VIDA E BONS AMIGOS #

Na velocidade do tempo a vida é tão breve que passa sem perceber

Bons amigos compensam
a brevidade da vida
na crosta desse planeta

WALQUER CARNEIRO


Eu me pus a meditar, outro dia, sobre a minha percepção do passar do tempo levando em conta a minha posição no espaço enquanto ser vivente junto como outros seres viventes que seguem suas vidas escravas de cada momento, pois o tempo é carrasco e não é patrão. Diante dessa comprovação vejo que,    além de verdugo,  o tempo também é incessante não tem medida de início, não tem medida de fim; digo o tempo abstrato, mas no entanto real, sendo que para os seres humanos, por causa de seus desejos, o tempo é tão escasso.   

 Diante de tudo isso medito com meus dedões; será que vale a pena passar um tempo nessa condição de ser  humano  sabido, percebedor do real na brevidade  da vida?  Quem sabe não seria mais doído se só eu estivesse na vida;  Ao redor de cada um tem sempre mais de um, a solidão é invenção de uma mente vazia, ingrata consigo mesmo. Vi então que mesmo escasso, que mesmo breve, se vivo estou o   meu tempo tem quer ser abraçado  pra ser vivido, não só,  mais juntos, sempre como bons amigos.

A vida é tão pequenina, o tempo passa ligeiro mas ele nunca acaba, nós, os viventes é que acabamos rápido na velocidade da vida,  no alongamento do tempo; por isso é que seres humanos buscam companhia, para aproveitar o tempo, verbalizar o ego, inebriar a cronologia com o momento de um outro ser, um amparo, isso é a amizade que se revela no fluir de cada segundo e se firma no ir a diante.

Não sei quem foi que ajustou, contou e chegou ao total  de que cada um não tem mais que cinco amigos no andar de suas vidas. Vejamos, cada vida é muito breve, todo o tempo é muito amplo, são  tão poucos os amigos, e pouco tempo para poder encontra-los. Então se percebe que o tempo urge e a cada dia o passado fica bem maior do que o futuro, e os bons amigos não são fáceis de serem revelados, não por que inexistem, mas por necessidade de serem cultivados.  

A brevidade da vida humana levou como vingança a tentativa de encarcerar o tempo numa caixa de  pinos, engrenagens e ponteiros, acho que na vontade  de domar o tempo e assim ter mais tempo para encontrar os amigos.  De toda forma o tempo não faz bem e nem mau, o tempo é indiferente se dele não tomarmos tento, por isso é que é muito bom antes de qualquer coisa ser amigo do tempo, e enquanto ele passa vamos fazendo os amigos. Pois apenas os bons amigos compensam a brevidade do tempo.