quinta-feira, 9 de junho de 2016

# UM GOLPE DE FALSOS MORALISTAS #

O silêncio da direita contra Cunha comprova o falso moralismo 

Calam-se contra Cunha  por ser ele
Carrasco a serviço da oposição e
quem diz que  não tem bandido de estimação
admira o Cunha no anonimato 

WALQUER CARNEIRO 


Eu não vejo é os antiDilma e antiPT, com seus Trouxinhas amestrados,  berrando aqui contra o Cunha e sua trupe. Os Trouxinhas também dissimulam em relação ao fato de que o PT se negou dar três votos para livrar Cunha da comissão de ética, e por isso pôs o processo de impeachment para votação na câmara. Os Coxinhas nunca, em momento algum, berrou contra o Cunha, esse que é responsável por administrar toda a rede de corrupção no congresso nacional, e a evidência são  os 5 milhões de dólares em contas secretas na Suíça. O Trouxinhas querem ser levados a sério dizendo que não tem bandidos de estimação. Os trouxinhas tem sim; são pessoas  como o Cunha que os trouxinha estimam, e a prova é que nesses últimos dez dias não vi sequer um pio dos Trouxinhas contra gente da espécie de Cunha.

Pelo profundo silêncio dos antiDilma e antiPT há de se acreditar que Cunha seja inocente, enquanto isso acompanhando  o  que está acontecendo no conselho de ética da câmara federal vemos  uma verdadeira guerra política de vale tudo aonde Cunha conta com mais de 180 deputados que o apoiam,  e ele usa isso para manobrar o regimento como forma de protelar a sua condenação que é certa, e isso tem forte influência na economia e na vida cotidiana das pessoas.

De certa forma a ação desencadeada por Cunha está desestabilizando o estado democrático de direito, e é isso que os demotucanos estão querendo que aconteça, pois assim poderá facilitar o retorno da direita ao poder frente a possibilidade de Lula ser candidato.

Assistindo a sessão da comissão do impeachment no senado constatamos de forma clara o golpe e ao mesmo tempo que se  desnuda todas as supostas justificativas para o impeachment.

Será vergonho para o Brasil que único governo na história da nação que permitiu o pleno funcionamento das instituições no combate a corrupção esteja sofrendo um golpe justamente por combater a corrupção. Com negação da pericia nas contas da Dilma, ao depoimento do Otávio Ladeira dissipa-se toda obscuridade que poderia haver por detrás do golpe. Em suma: não houve pedaladas fiscais.

quarta-feira, 1 de junho de 2016

# O PECADO E O PERFUME #

O poder da essência da  palavra na mente do ser humano

Um perfume famoso esconde
o significado mais profundo das
consequências da quebra
das regras morais e espirituais 

WALQUER CARNEIRO


Toda palavra emite um conceito completo que é formado em nossa mente quando decodificamos os fonemas em suas silabas.

Conhecer o significado de uma palavra é muito importante,  porque uma palavra não existe em vão. A palavra pecado, por exemplo, a primeira vista ela ilustra praticas que vão contras as regras e convenções religiosas.  Na sua raiz do latim a palavra pecar significa cometer uma falta, ou tropeçar; na sua raiz hebraica significa errar a marca do alvo.  

Sendo assim não podemos confiar plenamente numa palavra  à primeira vista, pois  no interior das palavras existem armadilhas.

Veja, por exemplo, esse outro significado para  a Pecado,  essa de raiz hebraica , é Avon, (עָוֹן – perversão), geralmente traduzido como ‘vaidade’ outras vezes ‘iniquidade’ em nossas Bíblias.

Digo isso por que cresci vendo as mulheres ao meu derredor folheando as revistinhas da Avon; de olhos brilhando anotando quais e quais produtos de perversão iriam levar para dentro de seus lares, e hoje quando se pronuncia Avon essa palavra praticamente é sinônimo de perfume e cosméticos, sendo que perfume é um produto criado justamente com o propósito de provocar e enganar de forma, de forma pervertida, os sentidos das pessoas ao redor;  o equivalente a perfume em latim é  per fumum,  cujo significado em latim é “por entre a fumaça”, e assim  o termo passou a ser usado pelos humanos primitivo que queimavam ervas aromáticas com o propósito de agradar à divindade por terem cometido alguma ação que eles acreditavam ter desagradado a divindade em questão.

Sendo assim podemos entender que pecado e perfume são duas palavras que se entrelaçam no inconsciente humano,  bem lá no interior de seus significados quando colocados no contexto da epopeia humana na relação com a divindade através das eras. Pecado e perfume são duas palavras  que em seus devidos significados passam  mensagens sensoriais que atuam como chaves mentais  que ligam  receptores  levando a meditar nos propósitos ou nas consequências   mais profunda das palavras.

Nos casos em questão pecado aponta para a consequência da  transgressão e perfume aponta para a ação de um engodo com a finalidade de anular o pecado; e vejam só como são as coisas, além de atrair a atenção do outro com uma tapeação usa-se  o perfume,  também,  com o escopo de disfarçar  odores indesejáveis  para que se possa atingir um determinado objetivo ou alvo.

Em resumo o perfume é um engodo na intenção de anular o pecado; sendo que essas palavras não  estão no vernáculo à toa, assim como todas as demais palavras que a raça humana usa diariamente. Todas tem um significado com um propósito definido que influenciam diretamente os indivíduos nas práticas de suas ações; e bem sabia disso o ministro da propaganda de Hitler,  e sabem  os cabeças redatores das empresas de propaganda e telecomunicação.