terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

ESPÍRITO DE VOLUNTÁRIO

O sopão da Dona Maria alimenta o corpo fortalecendo o espírito 

O espírito de voluntária de 
uma senhora sexagenária
contagia e leva esperança 
a pessoas necessitadas 

WALQUER CARNEIRO 

Trabalho voluntário para muitos é uma tarefa difícil de ser executada, pois requer, em primeiro lugar, compromisso com uma causa, e segundo, desprendimento das coisas materiais , pois como o próprio nome demonstra, não há retorno monetário pelo trabalho prestado.

Geralmente quando uma pessoa ou instituição se dispõe a executar um trabalho voluntário o propósito é de doar apenas poucas horas por semana, ou mesmo por mês, na tentativa de amenizar a precariedade da situação de alguém ou de um grupo de pessoas. É raro alguém doar seu tempo integralmente para o trabalho voluntário voltado a servir pessoas que integram a camada da população em risco social, as quais o estado não consegue levar o mínimo para garantir uma vida digna.

 


Em Dom Eliseu o voluntarismo mostra a sua verdadeira expressão com as ações da Dona Maria da Sopa que reside no município há 20 anos, na Rua Nossa Senhora Aparecida, no Bairro Esplanada, e é assim conhecida por atrás ter iniciado, há dez anos, suas atividades de trabalho voluntário com a distribuição do sopão comunitário.
A sopa que é distribuída todas as quartas-feiras á tarde beneficia a cerca de 40 famílias carentes que correm até à casa da Dona Maria da Sopa levados pela necessidade de uma alimentação mais saudável e nutritiva ao menos uma vez por semama, e é aí que fica demonstrado o verdadeiro valor do trabalho desenvolvido por Dona Maria da Sopa, pois o que ela faz supre uma necessidade básica e eminentemente fundamental para a sobrevivência das pessoas que dela fazem uso. 
A disposição de Dona Maria da Sopa para ajudar as pessoas carentes contagia outras pessoas a exemplo dos proprietários do Supermercado JK que cumpre um papel fundamental na doação dos ingredientes que compõe a sopa que leva vários tipos de verduras e legumes além de carne, e que depois de pronta fica muito saborosa e oferece nutrientes preciosos para a manutenção da saúde. 
As ações realizadas por Dona Maria da Sopa são contagiantes, e para ela vai além de uma atividade comum de trabalho, pois outras pessoas da comunidade retornando em amizade com a conseqüente doem seu tempo para auxiliar no trabalho de preparação da sopa, desde a recepção dos ingredientes, seleção e preparo. Hoje Dona Maria da Sopa conta com um grupo de 20 pessoas, entre homens e mulheres que disponibilizam tempo dando apoio no sopão comunitário.


Além do sopão beneficente todas as quartas-feiras, a Casa da Dona Maria da Sopa ainda oferece todos os dias pão para mais 40 famílias. Os pães também são doados por empresários e personalidades políticas da cidade. Tanto para arrecadar os ingredientes para a sopa quanto para angariar os pães Dona Maria da Sopa faz um intenso trabalho de contato e acordos diplomáticos com o objetivo de garantir que as pessoas carentes possam continuar recebendo ajuda.

Para Dona Maria da Sopa não há dificuldade nenhuma em realizar o trabalho voluntário, já que ela parte do princípio de que a força primal e moto consciente, criador de todas as coisas é que leva o ser humano a sentir piedade do semelhante, principalmente daqueles que não tem a sensibilidade suficiente para se ligar ao Eterno de dias e superar barreiras que os põe em estado de letargia existencial, sendo impedido de reagir a uma situação adversa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário