sábado, 18 de fevereiro de 2012

PÓLO UNIVERSITÁRIO DOM ELISEU

Professores recebem formação de nível superior pela UFPA

O pólo universitário conta
com duas universidades atendendo
estudantes de Dom Eliseu
e municípios da região

WALQUER CARNEIRO


A educação superior já ganhou espaço em Dom Eliseu, e hoje o município conta com um Pólo Universitário que atende mais de mil estudantes, inclusive de outros municípios da região, que através do Programa Universidade Aberta do Brasil (UAB) podem ter acesso a cursos superior pela UFPA - Universidade Federal do Pará, e também da UFRI – Universidade Fluminense do Rio -, e muito em breve o Pólo terá a a extensão da UFRA – Universidade Federal Rural da Amazônia -, na Escola Municipal Manoelito Sandes Andrade.

O Pólo Universitário de Dom Eliseu existe desde 2008, ano em que a UFPA inaugurou uma extensão na escola Manoelito Sandes Andrade, e agora, em 2012, dá continuidade às atividades letivas com cinco turmas, duas de administração, duas de matemática e uma de letras com a certeza de, ainda esse ano, ser acrescentado ainda os cursos de química e física.

A aula inaugural de 2012 da Extenção da UFPA em Dom Eliseu aconteceu no dia 10, ocasião em que uma cerimônia recebeu a secretaria executiva do curso de letras da UFPA em Marabá, Marcele Andrade e Alexandre Diniz, orientador do Ambiente Virtual de Aprendizagem que foram recebidos pela coordenadora do pólo universitário de Dom Eliseu, Michele Aquino, que convidou para o evento o prefeito Joaquim Nogueira Neto e o secretario de educação, Roque Rodrigues Filho. 

Os cursos oferecidos pela extensão da UFPA são direcionados para a formação superior aos professores de rede pública municipal de ensino através da interiorização de ofertas de cursos por meio do programa da UAB que disponibiliza uma plataforma virtual para cursos superior a distância.

Michele Aquino,
coordenadora  do  pólo
Michele Aquino esclareceu que o Pólo Universitário de Dom Eliseu tem como objetivo proporcionar a oportunidade aos professores da rede pública municipal de ensino de toda a região o acesso a formação superior como determina o Plano Nacional de Educação (PNU). “A importância do pólo é os estudantes de Dom Eliseu e municípios vizinhos não precisarem estar indo para a capital, estudando no próprio município, com gasto zero, pois os cursos ofertados pela UFPA são gratuitos e de qualidade”, explicou a coordenadora. 

Quando começou a funcionar o Pólo da UFPA contava com apenas um curso de matemática e 50 estudantes, conta Michele Aquino informando que em 2011 já contavam mais mil alunos, e para 2012 já está planejado o acréscimo de outros 500 estudantes, sendo que o Pólo de Dom Eliseu é o único do Pará a oferecer todos os cursos da UFPA disponibilizados dentro do programa da UAB. “Neste tempo houve um avanço considerável pela importância na formação dos professores de rede pública municipal de Dom Eliseu e outros municípios sem que os estudantes precisem ir até a capital do estado”, disse Michele. 

Além dos estudantes de Dom Eliseu professores do ensino fundamental de mais 11 município estudam no pólo de Dom Eliseu. Dos 1050 estudantes cerca de 450 são oriundos de outros município, como Rondon do Pará, Ulianópolis, Paragominas, Tucumã, Marabá, Abel Figueiredo, Imperatriz e Açailândia, Itinga e Bom Jesus.

A extensão da UFPA no pólo de Dom Eliseu funciona com o apoio da administração pública municipal, todavia com o suporte pedagógico da UFPA que disponibiliza uma plataforma virtual para apoio aos estudantes, a partir deste ano já está sendo preparado uma ampliação no oferecimento de cursos, e a estrutura da escola onde funciona o pólo está sendo aparelhada com a construção de laboratórios para receber os cursos de química, física, além de que o pólo contará também com cursos de graduação em administração, e duas pós graduação em gestão municipal e gestão em saúde. 


Marcele Andrade, secretária
executiva  UFPA  Marabá
Os cursos a distância oferecidos pela extensão da UFPA tem o mesmo grau de qualidade dos cursos presenciais na sede em Belém, e de acordo com Marcele Andrade o pólo de Dom Eliseu é muito importante, pois no momento não é possível montar um campus universitário com a estrutura que tem a UFPA como o de Marabá. “Esta parceria faz com se possa oferecer serviços de cursos em nível superior em municípios que não têm essa estrutura, com a validade de um certificado que a UFPA oferece em Belém”, contou Marcele asseverando que o mesmo projeto pedagógico que é aplicado em Belém é também replicado nos cursos a distância para os municípios, e os professores que dão aula na UFPA em Belém são os mesmos que fazem o acompanhamento como coordenadores das disciplinas nas modalidades a distância.

Além de que os alunos do pólo de Dom Eliseu contam com o auxílio através do site da UFPA onde é oferecida a plataforma onde os alunos podem acessar e tirar dúvidas, sempre monitorados e acompanhados por professores/tutores que são responsáveis para esclarecimentos. 

Maria José dos Reis é uma aluna do pólo universitário de Dom Eliseu. Ela é do Município de São Miguel do Guamá onde atua como funcionária pública municipal e orientadora do Projovem. Ela entrou para o pólo na turma de 2011, e vê o pólo como uma novidade boa, tendo se surpreendido com a escola onde funciona o pólo, que para ela tem estrutura de uma universidade mesmo, e se não fosse o pólo de Dom Eliseu demoraria um pouco mais para ela ter acesso a uma em curso superior em Belém. “Quando eu fiz o vestibular havia dez anos que eu tinha terminado o ensino médio, e para mim entrar logo em uma universidade em Belém a competitividade é muito maior, e eu não teria entrado de primeira não”, disse. 

AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM

A UFPA disponibiliza uma plataforma virtual que serve de acesso aos estudantes da instituição interagir em um ambiente virtual através de uma rede na internet. O ambiente virtual de aprendizagem é uma ferramenta fundamental para que estudantes, professores e universidade estejam em contato em qualquer momento e em qualquer lugar. E para o pólo de Dom Eliseu está sendo montada uma sala para ser utilizada como 
ambiente virtual de aprendizagem.

Alexandre Diniz, orientador
do ambiente  virtual de
aprendizagem 

Em conformidade com a análise do professor Alexandre Diniz, que está coordenando a estruturação do ambiente virtual nas dependências da escola Manoelito Sandes Andrade, a ferramenta oferece resultados positivos como se o estudante estivesse em uma aula presencial. “O ambiente virtual não só dá resultados positivos como a cobrança é multiplicada por meio de tarefas agendadas, os alunos precisam acessar essa plataforma de ensino e precisam interagir com os demais alunos e, além, disso a cobrança vem do próprio aluno que precisa postar seu material e apresentar resultados de atividades que estão agendadas fazendo intervenções durante o período”, explicou Alexandre. 

Além do ambiente virtual de aprendizagem há também a figura do tutor presencial que está sempre presente no pólo auxiliando os alunos a tirar dúvidas em relação ao material que o professor na sede em Belém encaminhou através da plataforma de qualquer lugar que ele estiver no Brasil. “O estudante insere o material na plataforma e o tutor presencial ajuda os alunos a desenvolver as atividades e a resolver alguma questão mais técnica da própria plataforma”, finalizou Alexandre.

Um comentário:

  1. como faço para ficar por dentro das datas de inscrição e vestibulares da UFPA?

    ResponderExcluir