terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

VALE FLORESTAR DOA COMPUTADORES

Escolas da zona rural de Dom Eliseu ganham computadores da Vale

A coordenação pedagógica do
campo elaborou um projeto
que foi aprovado pelos
acionistas da Vale Florestar


WALQUER CARNEIRO

A empresa Vale através da Vale Florestar, sua subsidiária em Dom Eliseu, que executa projetos de reflorestamento comercial na região, fez a doação de 44 computadores que serão usados nas escolas públicas da zona rural do município. A cerimônia de entrega dos computadores aconteceu no dia 16 na sala de eventos da secretaria de educação com a presença de diretores da Vale Florestar, professores e coordenadores pedagógicos da zona rural. 

Do total de maquinas doadas vinte são computadores convencionais e vinte a quatro são notebooks, equipamentos esses que eram utilizados no escritório da empresa em Dom Eliseu, todavia em bom estado de conservação e prontos para serem utilizados, conforme afirmou o diretor executivo da Vale Florestar, Carlos Henrique Garcia admitindo que a doação é a forma que a Vale Florestar tem para contribuir com a responsabilidade social na educação garantindo acesso à tecnologia para as escolas rurais. 


Para permitir a doação houve a necessidade da elaboração de um projeto montado pela equipe pedagógica do meio rural. A organização do projeto foi conduzida pela professora Luciana Martins, uma das coordenadoras pedagógicas da zona rural, para quem os computadores são ferramenta das quais a educação rural não pode abrir mão. “Através destas máquinas a gente vai poder introduzir a inclusão digital dentro das escolas do campo que serão usadas tanto pelos alunos e professores quanto para os trabalhos administrativos”, disse Luciana.

De acordo com o levantamento da equipe pedagógica da zona rural 12 escolas estão aptas a receber os equipamentos, pois quando foi feito o projeto levou-se em consideração a infra estrutura para receber as máquinas, sendo que serão 3 computadores, em média, por cada escola, “Todas as escolas selecionadas já contam com energia elétrica, salas com mobiliário para receber os computadores, e por isso a importância de um projeto bem elaborado”, contou Luciana.

Carlos Henrique confirmou o que descreveu Luciana Martins revelando que a diretoria da Vale submete o projeto a avaliação dos acionistas, por isso a necessidade de um projeto bem estruturado para que a Vale Florestar possa receber o compromisso da instituição beneficiada de que os objetos da doação serão utilizados tão logo seja sacramentada a doação. “O que nós temos que sentir é que vai haver um retorno bastante significativo do ponto de vista social ou educacional, mas tem que ser um projeto bem elaborado para convencer os acionistas da empresa da viabilidade da doação”, explicou Carlos Henrique.

Um comentário:

  1. Ficamos feliz com esta noticia, mas o prefeito deve ta irado, pois as escolas da zona rural estão tão deterioradas que o dia que a chuva é forte os professores nem consegui da aulas devido a falta de concerto dos telhados, tudo em Dom eliseu é lindo no papel mas a realidade é triste..

    ResponderExcluir