quarta-feira, 4 de maio de 2016

# GOLPISTAS E O DEBOCHE MUNDIAL #

Sem votos a aristocracia burguesa culmina o golpe politico 

A total falta de respeito
aos direitos e garantias
democráticas é a mistura
que dá tonalidade ao golpe

WALQUER CARNEIRO 


É inacreditável como uma nação inteira se pôs como massa abestalhada diante da armação da elite burguesa e da aristocracia econômica midiática, enquanto lideranças politicas, juristas, jornalistas e nações assistem sem entender como um grupo de pessoas de caráter duvidoso trama para dar um golpe de estado numa presidente que não cometeu crime algum.

Um golpe que há mais de dez anos vem sendo arquitetado por um grupo de cem pessoas ligados ao que há de mais desprezível na composição sociológica brasileira.  Os golpistas são coordenados por duas entidades que representam a alta burguesia mundial, a  Maçonaria que representa poder econômico e empresarial e a Opus Dei que representa a religião organizada dentro do estado,  entidades orquestradoras desse ataque covarde, e que comanda uma legião de ignorantes a partir do condicionamento de massa através da mídia.

O maior desespero dos  golpistas é que eles  não tem votos para ganhar uma eleição  do grupo  socialista democrático, popular e progressista do PT, Lula e Dilma que nesses 13 anos levou o Brasil a ser respeitado por líderes de todas as nações do planeta terra, pois o governo do PT fez a maior revolução socioeconômica de todos os tempos no Brasil e no mundo em  apenas um pouco mais de uma década.

Em apenas 20 meses os golpistas e suas sociedades secretas   tiveram o condão de  desfazer tudo o que foi feito em termos de respeitabilidade internacional  na última década, e numa sessão da câmara dos deputados os golpista conseguiram envergonhar o mundo. Os golpistas conseguiram que todas as nações do mundo vissem o  grau de deboche e de interesses  corporativista que emana por esse grupo que em suas atividades ocultas são os verdadeiros beneficiários da rede de corrupção no Brasil, e que vendo esse governo garantir todas as condições para desmontar essa rede de corrupção secular resolveram fomentar  uma conspiração jurídico midiática para tomar a força o poder democraticamente conquistado pelo PT e Dilma.

Os principais meios de comunicação do planeta, e entidades de jornalistas e juristas se debruçaram sobre a constituição brasileira e do arcabouço jurídico nacional observando o foco as acusação contra Dilma procurando encontrar indício do crime aos quais os adversários de Dilma a acusam, mas chegaram a conclusão de que não há crime, não houve prejuízo para a nação as manobras orçamentárias promovidas pela presidente. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário