segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

# OS COXINHAS E A PETROBRAS #

Petrobras, símbolo de êxito  do governo progressista, é alvo de mentiras

Somente a mentira pode enfraquecer
um governo que procura governar com
equidade distribuindo riquezas,
promovendo o progresso de forma coletiva


WALQUER CARNEIRO


Há cerca de dez anos atrás apareceu, no Brasil, uma nova categoria de sujeito social denominado de coxinhas. Esse é um grupo que se intitula apolítico,  mas que no entanto entregam a sua vida para falar mal e espalhar mentiras sobre o governo democrático, socialista, popular e progressista do Brasil. 
Uma das mais novas distrações dos coxinhas é disseminar mentiras sobre as “dificuldades” econômicas da Petrobras. Os coxinhas, sem saber, fazem o serviço sujo para as lideranças Tucanas que querem retornar ao governo,  mas não logram êxito, pois o principal projeto dos Tucanos é vender o patrimônio público nacional.



Que o Brasil é um país de muitos problemas isso é evidente desde as mais priscas eras, e quem conhece um mínimo de história sabe que nos anos antes de 2000 nenhum governo brasileiro realmente havia se preocupado, realmente, com o Brasil como um todo. Todas as tentativas de crescimento foram planejadas sem levar em conta a massa de trabalhadores,  que até então era vista apenas como massa para executar atividade braçal, e nunca eram incluídas nas planilhas de planejamento do país. 


Mas a partir do momento em que o PT e aliados chegaram ao governo as questões sociais que afligiam o povo trabalhador começaram a ser amenizada com ações concretas de assistência social, implementação de projetos estruturantes, como investimentos na Petrobras,  proporcionando a geração de emprego e renda, projetos de inserção educacional  de jovens de famílias pobres através de escolas técnicas e  na universidade, além dos programas sociais inclusivos,  Programa Bolsa Família, o maior programa de distribuição de renda do planeta, elogiado pela maioria dos países de primeiro mundo, bem  como o ProUni, Brasil Sorridente, Farmácia Popular, Luz Para Todos, entre outros, que beneficiaram aos pobres e miseráveis e contribuíram para melhorar a distribuição de renda. 


Apesar das dificuldades que o Brasil apresenta,  por ser um país de terceiro mundo,  há registros de significativos avanços, e a criação de tecnologias é um desses avanços primordiais que garante a soberania nacional. Essas novas tecnologias estão permitindo, por exemplo,  o incremento das atividades da Petrobras com a fabricação de plataformas de exploração em águas profundas e fabricação de navios para transportar petróleo. 


Os coxinhas estão numa faixa social situado um pouco acima da classe média e um pouco abaixo da elite nacional. De modo que os coxinhas sentem-se ameaçados pelas ações do governo atual que estão inserindo toda a massa de trabalhadores como sujeitos economicamente e socialmente  ativos. Essas pessoas que antes se submetiam servilmente aos caprichos dos coxinhas como empregados e operários de suas empresas ou domésticos de suas residências agora têm mais consciência dos seus direitos e sabem que os patrões têm que tratá-los com igualdade.


Assim os coxinhas vêm  empenhando suas força a disseminar mentiras a respeito do governo Dilma e do PT como única forma de manifestação de contrariedade em relação ao espaço que o povo vem tomando como novos protagonista e sujeitos sociais, espaço esse que os coxinhas acreditam ser exclusivo deles e de suas famílias; e por isso os coxinhas  culpam o PT. 

O foco dos coxinhas na tentativa de desmoralizar a Petrobras,  como empresa estatal,  é porque a Petrobras é o maior símbolo do êxito da administração Petista neste dez anos, mas como o reflexo positivo do governo Petista bate direto no povo as ações dos coxinhas é próximo a zero em termo eleitorais, pois, em relação a Petrobras,  o lucro líquido da companhia cresceu 29% de janeiro a setembro de 2013 com relação ao mesmo período de 2012. Tanto que o valor de mercado da empresa passou  de US$15,4 bilhões para R$214,69 bilhões.

Um comentário:

  1. Valquer discordo de vc, quando apela para a mentira. Se há de um lado essa artimanha há do lado do governo um engodo ainda maior para atingir o populismo. Esse sujeito que vc diz existir na verdade é uma parcela que se omitiu durante muito tempo politicamente. o avanço da crise institucional, o progressivo aumento das cadeiras ministeriais que hoje são de 39 assentos e que pelo que tudo indica esse ano chegará ao número de 70, demonstra claramente a falta de uma agenda nacional, com pontos gritantes de problemas insolúveis. É natural combater um lado da desgraça brasileiro e surgirem outras prioridades. A diminuição da miséria, questionável, pois o índice que define 70,00 como limite per-capito deveria ter sido reajustado conforme a inflação e coloca muita gente fora da linha da miséria é um problema que o Governo tem medo de enfrentar... e ser criticado pela falta de uma agenda nacional que trate a INJUSTIÇA SOCIAL.

    Isso talvez não seja um tema que nós não entendamos bem, pois está duas gerações a nossa frente, mas estou na observação dessa massiva juventude atuando com esse discurso e posso apostar que não adianta ir contra eles sem mudar através de uma profunda reforma política para atender esses anseios.

    ResponderExcluir