segunda-feira, 18 de junho de 2012

A FOLHA DA EDUCAÇÃO FOI ESTUDADA

  Na assembleia a categoria recebeu informações

Gratificações não convenientes 
impedem a implantação 
do piso salarial que desde 
março deveria estar sendo pago

 WALQUER CARNEIRO

O Sintepp - Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Estado do Pará -  reuniu membros da coordenação municipal,  juntamente com filiados para uma assembleia na qual foi apresentada uma pauta de ações a serem desenvolvidas nos próximos meses, além de apresentar o resultado de ações na  reorganização da infra estrutura administrativas, levantamento de   inventário contábeis, patrimonial, financeiro e fiscal  da entidade. 

No entanto o ponto da pauta mais esperado foi a discussão sobre o piso salarial, onde os  coordenadores do Sintepp de Dom Eliseu apresentaram para mais de 60 filiados presentes  no auditório da câmara de vereadores, no sábado (16), os resultados das negociações com o governo municipal, já que o Sintepp estava de posse de uma cópia da folha de pagamento do servidores da educação, pois o governo municipal, em março deste ano,  alegara que não havia recursos disponíveis para adequar a folha de pagamento aos valores do novo piso, mas os coordenadores solicitaram uma cópia da folha de pagamento dos servidores da educação pública municipal com o intuíto de analisá-la e comprovar a veracidade da justificativa.

Na reunião do dia 16 os coordenadores informaram que a  equipe do Sintepp, que  analisou a folha de pagamento da secretaria municipal de educação, encontrou algumas irregularidades em forma de gratificações não devidas.

De acordo com as informações, coletadas pela reportagem do blog durante a assembléia,  foi esclarecido que o prefeito Joaquim Nogueira disponibilizou a cópia da folha ao Sintepp com o compromisso de que a entidade apresente soluções para adequar a folha de pagamento da educação sem demitir servidores. E foi isso que aconteceu, a equipe de analistas do Sintepp detectou que servidores que exercem funções técnicas administrativa estão recebendo, a mais,  bonificações de 20%, sendo que esse aditivo só é permitido para os servidores que lidam diretamente com os alunos. 

A coordenação do Sintetpp não informou quantos servidores estão recebendo bonificações indevidas, mas os estudos comprovaram que os recursos do FUNDEB para Dom Eliseu é suficiente para adquar os salários ao novo piso e ainda sobra dinheiro,   todavia se faz necessário é  retirada dos valores indevidos que estão sendo pagos. 

Na quarta-feira (20) a comissão de negociações do Sintepp vai sentar com o prefeito para  discutirem a solução do problema, não esquecendo que o novo piso salarial já devia estar sendo paga desde o mês de março.     

Nenhum comentário:

Postar um comentário