terça-feira, 3 de maio de 2011

CONTRA ABUSO SEXUAL

Rede de assistência para combater abuso sexual

Dom Eliseu se organiza para fortalecer
rede social municipal no combate
ao abuso sexual de menores
intensificando campanha

WALQUER CARNEIRO

O Creas – Centro de Referência Especializado em Assistência Social de Dom Eliseu está mobilizando toda a sua equipe para III Campanha Municipal de Enfrentamento à Violência Sexual Contra Crianças e Adolescentes. Os preparativos estão em andamentos desde o mês de março e o lançamento foi feito no dia 26 de abril.


A organização da campanha está sendo coordenada por Maria Rosilene dos Reis, assistente social e diretora do Creas, juntamente com Daniele Azevedo Melo e Souza, psicóloga do órgão.
O movimento acontece com o propósito de chamar a atenção da população para a gravidade do assunto, já que o abuso sexual é prática recorrente no município de Dom Eliseu, e este ano serão ampliadas as frentes de apoio em combate ao abuso sexual de crianças e adolescentes com o fortalecimento da rede de proteção aos menores em situação de risco.

A rede de proteção social engloba, além de todos os setores da secretaria de ação social, também a secretaria municipal de saúde e secretaria municipal de educação, e agentes comunitários de saúde cujos servidores serão convocados para participarem de seminários preparatórios. Esses servidores são fundamentais no auxílio ao apoio das crianças que tem seus direitos violados, pois os profissionais da educação e saúde estão em contato direto com a criança em diversos momentos. “O nosso objetivo é capacitar a esses profissionais mostrando as formas que eles podem detectar os sinais em uma criança que está sendo abusada sexualmente ou submetida a outros tipos de violência”, esclareceu Rosilene.

O fortalecimento da rede de proteção à criança e adolescente é um dos principais focos da III Campanha Municipal de Enfrentamento à Violência Sexual Contra Crianças e Adolescentes, porque 90% dos casos de abuso sexual e violência contra menores acontecem no local de morada e são causados por pessoas de convivência familiar com a vítima e isso fato constrange a vítima a denunciar a agressão.

A rede de proteção social também conta com o apoio da Defesa Civil, Polícia Militar, Polícia Civil, Polícia Rodoviária Federal, além das associações de moradores que atuam através da parceria com a prefeitura municipal e câmara de vereadores.
Para a psicóloga Daniele Azevedo a mobilização de todos esses setores se faz necessário porque as crianças são as maiores vítimas de violência sexual, qualquer tipo de violência é uma transgressão aos direitos humanos. “Essa situação compromete o desenvolvimento físico, mental, moral, espiritual e social quebrando o processo de formação da criança ou do adolescente”, raciocinou Daniele.

A campanha de conscientização terá seu apogeu no dia 18 de maio, Dia Nacional de Mobilização de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes com desdobramentos intensificados durante todo o ano de 2012. ( Com informações da Equipe do Creas/Dom Eliseu )

A data de  18 de maio foi escolhida como dia nacional para a mobilização e  conscientização de  combate ao abuso sexual de crianças e adolescentes para lembrar o trágico acontecimento,  no ano de 1973, quando a menina Araceli Cabrera foi morta por um grupo de viciados da alta sociedade da cidade de Vitória, capital do Espírito Santo.

O caso chocou o Brasil e mobilizou os meios de comunicação, porém até hoje nenhum dos envolvidos no crime foram punidos. Para saber mais clique AQUI e AQUI.

A data começou a ser lembrada a partir de 2000 quando o congresso nacional aprovou a  Lei 9.970, que instituiu o dia 18 de maio como o dia nacional de combate ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolescentes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário