sábado, 1 de janeiro de 2011

UM SONETO

DINÂMICA DO PRAZER

Energia que sustenta minha vida,
Ar que invade meu interior,
Fonte das emoções que a mente abala
Na presença da qual se produz calor.

Respiração ofegante sorvendo o ar,
Dois corpos em atrito,  pura sensação,
Quanto mais quente a matéria fica
Flutuar é o mais  real ponto de fusão

Leviana força, puramente  instinto,
Ardente matéria nua de duas almas
Se encaixando em perfeita harmonia
No movimento vigoroso perde a calma.

Movimentos e membros entrelaçados,
Fluidos se misturam em odores,
Voragem de ruídos nasce do intimo
Declarando a expressão de amores.

Momento  único de extrema alegria,
Santo e profano em perfeita união,
Quando os corpos entram em contato
O real e o concreto perdem o chão.

Misturando tudo com a mais vil paixão
Uma canção o espírito saciado entoa,
No coração vai surgindo o amor,
Ao final o pensamento da loucura ecoa.

Um comentário: